InícioFAQBuscarPortalMembrosRegistrar-seConectar-se
O provão será realizado entre os dias 17 e 19 de novembro!
Os editais das provas da Copa Intercasas foram divulgados: clique aqui e conheça as provas!
A lista OFICIAL de aprovados e do provão foi divulgada!

Compartilhe | 
 

 Odeon Bar & Grill

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8
AutorMensagem
Diretor Alvoros Grunnion
Diretor
Diretor
avatar

Patrono : Fênix
Bicho-papão : Diretor

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Corvinal
Ano Escolar: Concluído
Varinha:

MensagemAssunto: Odeon Bar & Grill    Seg 14 Jan 2013, 20:45

Relembrando a primeira mensagem :

Odeon Bar & Grill

Dublin, Irlanda



Um bar e restaurante para os que gostam de aproveitar as melhores bebidas da cidade junto com sua gastronomia de pratos saborosos e originais. Apesar do local ter sido restaurado e mantido com seu ar do passado, dentro a decoração é bastante moderna e conta com mesas, sofás e até um mini palco montado para show's acústicos no local.

OBS.: Local protegido pela lista de Lugares Protegidos.



RPGHogwarts.org


Alvoros Grunnion
Diretor da Escola de Magia e Bruxaria de  Hogwarts


Ações
- Falas
"Falas de outros personagens"
"Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

AutorMensagem
Evan Salvatore McBride
Sonserina
Sonserina
avatar


Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: 5º Ano
Varinha: Presa de Vampiro, Salgueiro, 28cm, Rígida.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Qui 08 Fev 2018, 03:01

Todos os problemas do Levi pareciam meio bobos quando vistos em retrospecto, mas eu me esforçava para entender. O problema dele era levar tudo a sério, sem aproveitar as coisas boas que aconteciam de fato, por isso vivia reclamando e cheio de problemas. Mas ele sendo meu irmão, tinha certa obrigação em no mínimo ser compreensivo. — Que problemas? — Dei espaço para que ele falasse, porque afinal de contas eu também não tinha como adivinhar, mas a simples menção ao nosso pai já me fez perceber que não viria nada de bom dali. Mantive-me quieto, não tentando apressar o assunto. — Não. — Curto e grosso. Quando uma pessoa sai de casa sem dizer nada e não aparece para se explicar depois de anos, além de não fazer questão nenhuma de manter contato, fica claro que ela não presta. Convenhamos, eu não tinha problemas familiares, não me dava bem nem com a minha mãe na maior parte das vezes, mas o nosso pai era um completo idiota e Levi as vezes parecia querer esquecer as tantas brigas que fomos obrigados a presenciar na infância. Felizmente minha memória era boa e eu me lembrava por nós dois. — O cara é um idiota, e você é idiota por sequer pensar isso. — Não fiz questão de ser delicado, aquele assunto estava me tirando do sério.

Eu poderia simplesmente me levantar e sai andando. Teria evitado que o meu temperamento falasse mais alto e pior, que brigasse com ele por uma bobagem como aquela, mas a carta me deixou inquieto. É obvio que ele havia recebido uma carta e eu não, o nosso pai não era tão idiota de tentar qualquer tipo de assunto comigo. — Seguinte, eu não vou abrir a minha boca pra nossa mãe sobre isso, mas também não quero me envolver. Se você quer dar assunto pra ele, vá em frente, ninguém está te impedindo, mas se der errado, vou estar em casa esperando com um grande: eu avisei. — Cocei a cabeça, me escorando na mesa. — Francamente, desde quando você virou essa pessoa carente que precisa dos pais? Isso é só por causa da reprovação? Qual é, nossa mãe nem pegou tanto no seu pé. — Do meu ponto de vista, ele só estava exagerando toda situação, que não era tão séria para todo aquele pânico. Respirei fundo e chamei o atendente, pedindo qualquer coisa para beber. Precisava me ocupar com algo enquanto estava ali.      


Evan Salvatore McBride
you keep dreaming and dark scheming, you're a poison and I know that is the truth all my friends think you're vicious and they say you're suspicious you keep dreaming and dark scheming yeah, you do
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Matteo Ziegler D'Amici
S.I.C.P.V.M. - Magizoologista
S.I.C.P.V.M. - Magizoologista
avatar

Patrono : Lobo-Ibérico
Bicho-papão : Voar

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Grifinória
Ano Escolar: Formado
Varinha: Faia, 30 cm, Flexível, Corda de Coração de Dragão.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Ter 20 Fev 2018, 17:21

Desde os meus quinze anos, eu acreditava que estar com criaturas mágicas era o meu sonho. Eu tinha estagiado por três anos no Ministério da Magia, e a primeira coisa que tinha feito ao me formar havia sido justamente viajar o mundo atrás de algumas delas, mas reencontrar meu pai na Grécia tinha feito com que algo dentro de mim mudasse. Meu pai nunca tinha sido a pessoa mais presente da face da terra, pelo menos não para mim, mas era possível que indiretamente toda a minha vida tinha sido uma tentativa de provação para ele? O velho também tinha sido aqueles tipos de maluco que haviam saído o mundo em busca de seres exóticos. Será que tudo que eu tinha feito até agora era uma tentativa de provar para ele que eu era melhor? Durante minha infância eu tinha convivido bastante com Roman também. Pelo menos eu havia sido um diabo ambulante atrás do cara, e hoje ele era especialista em criaturas. Eu tinha tido outras influências, mas tudo aquilo não impedia de me deixar transtornado. Tomei o gole do uísque que estava a minha frente, e logo fiz uma cara feia. Eu não gostava de bebidas alcoólicas, mas aquele parecia um dia propício para isso, mesmo que lá no fundo do meu âmago, eu sabia que não pediria outra dose. Talvez pedisse, mas fui interrompido por um abraço apertado vindo de trás. Sorri percebendo de quem era, e beijei sua face, enquanto a garota comentava que tinha sentido minha falta, e até achado estranho eu marcar um encontro ali, e não na residência. — Lá existem muitos demônios que hoje eu não quero enfrentar. — ela pareceu entender. Um breve silêncio tinha sido criado entre nós, mas que foi quebrado por um dos atendentes trazendo um punhado de batatas fritas que eu tinha pedido há quase meia hora antes. O lugar era agradável, mas seu atendimento tinha suas limitações. — E então? O que você tem feito? — questionei animado. Aquilo clima tenso não era exatamente comum entre a gente. Tínhamos bem mais proximidade do que aquela cordialidade fingida. Tanto que logo o assunto da estranheza veio a tona, partindo da garota. — Eu encontrei seu pai durante minhas viagens. Por isso voltei. Achei que gostaria de saber. — dei ênfase na palavra "seu", algo que eu fazia já tinha alguns anos.


Matteo Ziegler D'Amici
« Guess it's true, I'm not good at a one-night stand, but I still need love 'cause I'm just a man. These nights never seem to go to plan, I don't want you to leave, will you hold my hand? Oh, won't you stay with me? 'Cause you're all I need. »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brigit Maille Ziegler
Sociedade Estudantil
Sociedade Estudantil
avatar


Perfil Bruxo
Escola/Casa:
Ano Escolar: Concluído
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Sex 23 Fev 2018, 20:00

Desde que eu havia decidido fazer alguma coisa de fato com a minha vida, fiquei mais perdida que o normal, afinal, eram muitas opções e escolher apenas uma coisa para fazer pelo resto da vida era algo que me dava pesadelos. Quer dizer, e se agora eu gostar de herbologia e daqui uns anos não gostar mais e querer ir trabalhar com culinária por exemplo? Não que eu gostasse dessas duas áreas ou estivesse pensando nelas, mas era algo do tipo que rolava, duas coisas bem opostas que eu não sabia se iria gostar delas pelo resto dos meus dias. Mas agora não era momento para se pensar isso, afinal, eu estava indo ver meu irmão que por algum motivo, marcou para nos encontrarmos em um restaurante e não em casa como seria normalmente.

Ao adentrar o local rapidamente achei ele de costas em sentado em uma das mesas, então eu apenas corri sem silêncio e o abracei por trás tentando surpreendê-lo. – Senti sua falta! Falei animada enquanto ganhava um beijo na bochecha. – Esperava te ver em casa e não em outro lugar. Comentei enquanto me sentava em uma das cadeiras vagas, e escutava sua resposta, o que me fez fazer uma careta. Notei também o copo de whisky em sua frente, as coisas não deviam estar muito boas afinal Tommen não era de beber. Eu ia começar a perguntar o que aconteceu, mas um atendente chegou com uma porção de batatas fritas fazendo meu estômago roncar me lembrando que eu não havia comido ainda. Não pensei duas vezes e ataquei as batatas, depois eu pediria outra porção por minha conta. – O que eu tenho feito? Bom, viajado e tentado resolver o que fazer da vida, e resolvi que vou fazer alguma especialização, eu só não sei o que ainda. Ri um pouco tentando deixar o clima pesado um pouco mais leve peguei mais uma batata frita. – Mas então, por que tudo isso? O que aconteceu em casa que você não quer ir para lá? Perguntei logo de uma vez, eu não gostava de ficar assim distante dele, era algo que não me deixava confortável e quando ele respondeu eu comecei a entender. Ele havia encontrado o meu pai e voltou por isso, fazia tanto tempo que eu não via ele que eu nem me lembrava quando foi a última vez para ser sincera. – Huuuum... E como ele está? E pelo jeito ele não foi lá muito legal com você... O que ele falou? Perguntei preocupada, nosso pai nunca foi muito presente, e sei lá ele poderia ter esquecido de como ser pai e talvez tenha falado alguma coisa que magoou Tommen.


Brigit Maille Ziegler
plot twist, and now you want me
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Caitlin Ziegler Czarevich
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Patrono : Borboleta Mórmon

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Corda de Coração de Dragão, Azevinho, 28cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Sab 05 Maio 2018, 08:59

Sentada em uma das mesas, Caitlin apreciava a boa música vinda da banda que responsável pelo som do bar. Em pouco tempo, a garota viu a sua vida mudar radicalmente; dos palcos ao ministério da magia, do esporte à especialização e, agora, se dedicava exclusivamente às pesquisas pendentes, seja relacionada à Poções ou ao Quadribol. A Ziegler agora estudava com veemência sobre a influência das substâncias mágicas no mundo dos esportes, assim, as duas áreas que mais gostava de aprimorar. No entanto, cansada de tanto se envolver em meio à livros e palestras, a garota tirou aquela noite para relaxar e relembrar dos velhos tempos em que, em vez de plateia, era ela quem assumia os palcos daquele bar.

Qualquer conhecido sabia do seu talento também para os instrumentos, além da voz muito afinada para entreter qualquer público. Contudo, agora falta-lhe tempo e animação para tal, já que a música também exigia treino constante, assim como o esporte e a produção de substâncias. Caitlin não teria tanto tempo sobrando para se dedicar profissionalmente a tudo que gostava, então selecionou aquilo que mais estava agradando ultimamente. Ainda apreciando a boa música, a garota ingeria uma das melhores bebidas. [...] Quando o tempo suficiente passou, a garota chamou o garçom e pagou a conta, saindo dali o mais rápido, retornando às ruas de Dublin.


Caitlin Jane

Ziegler Czarevich
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Elvis K. Von Richmond
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Bicho-papão : Perder a Forturna

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Espinheiro-Negro, 26 cm, Quebradiça, Cerda de Acromântula.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Sab 12 Maio 2018, 14:32

SÁBADO A NOITE - ENCONTRO - ODEON BAR & GRILL

Diante do espelho encarava minha própria imagem, em uma tentativa árdua de ajeitar meus cabelos. Desta vez, trajava um terno diferente do que costumava usar, mantendo apenas o mesmo tom escuro. Os sapatos sociais seguiam o mesmo padrão, e recém lustrados. A ocasião da noite exigiria um pouco mais de elegância. Borrifei uma poção aromatizante na área do pescoço, agradecia a Beatrice pelo presente de aniversário. Conferi meu relógio de pulso, constatando que estava quase na hora do encontro. Apanhei a varinha do criado-mudo e guardei no bolso interno do terno, apesar de visitar um ambiente trouxa, eu jamais arriscava sair sem o condão.  — Não me espere para o jantar, Deduro. — disse, ao descer as escadas e me deparar com o elfo. Os jantares de sábado à noite eram sempre reservados a família, embora eu não me importasse muito, sabia que Steven perguntaria por mim. Desci os terrenos da mansão e passei pelos portões. Com sorte o Odeon Bar & Grill não ficava muito longe, o que permitia que eu utilizasse da aparatação. Fechei os olhos e me concentrei em um beco próximo do estabelecimento. Girei os calcanhares, e instante depois senti meu corpo seguir o mesmo ritmo do giro e ser sugado. Os pés saíram do chão e planaram num nada, que mesmo que durasse segundos dava esta mesma sensação. Os mesmos pés tocaram o solo do beco, após um movimento reverso de giro. Afundei a mão no bolso da calça social, afim de verificar se o objeto que trazia ainda se encontrava lá. Respirei aliviado.

Caminhei pela Old Railway Station 2, sendo tomada por Trouxas que caminhava de um lado para o outro. Com um tempo passei a me acostumar com aquilo, embora ainda não admitisse me juntar aqueles seres. Como da primeira vez, fui barrado por um segurança na entrada, este encarregado de nos revistar com seu detector de metal. Dispositivos trouxas, eu os abominava! O bolso onde guardava a varinha estava enfeitiçado para confundir qualquer um que tentasse agarra-la.  — Obrigado! — agradeci, um pouco irritado com aquele procedimento patético. No momento em que adentrei o local, fui abordado por um dos funcionários. — Boa noite. Desejo uma mesa para dois. — ordenei, para o Trouxa. Tão logo o mesmo me fez questionamento sobre as reversas, essas que eu não havia efetuado com antecedência. Ignorei o trouxa e segui para uma mesa vazia, esperando que o mesmo me seguisse. Como esperado, o rapaz me seguiu, então no momento em que me sentei a varinha de espinheiro-negro deslizou sobre a manga do terno. Ainda era cedo, e naquela parte do salão, me parecia calma. — Um momento. Lembrei que tenho aqui o convite. — respondi, fingindo apanhar o envelope, direcionei a ponta da varinha para seu rosto. O ângulo em que o trouxa estava, me permitiria utilizar um pequeno feitiço sem ser visto pelos demais. Me foquei na memória falsa a ser criada em sua mente então... — Obliviate! —  sussurrei, criando a falsa lembrança de que estava tudo certo.

Guardei rapidamente a varinha no interior do bolso, como se nada tivesse ocorrido.  O atendente trouxa pareceu satisfeito e se ausentou de minhas vistas. A qualquer momento o show começaria, e esperava que Caitlin Ziegler não se atrasasse para nosso encontro.


ELVIS KLAUS WAYANS VON RICHMOND
| EMPRESÁRIO BRUXO | HERDEIRO DO CLÃ RICHMOND | LEGILIMENTE & OCLUMENTE |
@rich
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Caitlin Ziegler Czarevich
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Patrono : Borboleta Mórmon

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Corda de Coração de Dragão, Azevinho, 28cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Dom 13 Maio 2018, 09:31

Eu estava nervosa, não sabia se pelo fato de ter um encontro a alguns instantes ou pelas circunstâncias em que me encontrava. A porta do meu chalé estava trancada, eu não desejava ser incomodada por mais ninguém, nem mesmo a Cheryl. Talvez a minha irmã fosse a última pessoa que eu desejasse encontrar naquela noite, pois não gostaria de ter que dar explicação para onde estaria indo. Sabia que a mais velha não estava de acordo com minha aproximação com o sonserino, e por mais que seus conselhos me direcionassem para o afastamento dele, eu estava disposta a não escutá-la daquela vez. A opinião da minha irmã sempre fora imprescindível para minhas decisões, mas algo me dizia que Elvis não era mais aquele garotinho do tempo da escola, e então eu pagaria para ver. Dentro das paredes dos meus aposentos, terminava de me produzir, ao passo que fitava a minha imagem no espelho, observando o vestido que cobria meu corpo até o joelho. Estava quase tudo pronto, faltava-me apenas a bolsa de mão, onde coloquei a varinha dentro. [...]

Aquele local previamente combinado não me trazia boas lembranças, mas acreditava que todo o passado poderia ser superado, assim como vinha sendo. Não foi difícil deixar o santuário sem que ninguém me visse, até porque, aquela altura da noite, o senhor Kelvin já se encontrava recolhido em seus aposentos, assim como os demais membros da família. Então, logo passei a caminhar por entre as ruas frias de Dublin, onde passei a me arrepender por não ter jogado um sobretudo por cima do vestido. Teria sido menos torturante. O clima frio acabou deixando as ruas quase que desertas, e eu esperava que o bar estivesse tão vazio quanto. Entre uma encruzilhada e outra, caminhando destemidamente, logo comecei a avistar a entrada do local onde havia marcado com o rapaz. Arrependimentos só viriam se eu tentasse, então segui nessa direção e logo adentrei distraidamente ao estabelecimento, sem notar os funcionários que guardavam a entrada. Meus olhos percorriam pelo recinto, não demorando em avistar um garoto de aparência muito familiar, de trajes negras.

Desviando das mesas que formavam aquele grande salão, logo pude alcançar a qual Elvis se encontrava. Uma mesa bastante discreta, o que nos favorecia. Boa noite, Richmond! — cumprimentei o sonserino, enquanto percebia o mesmo se levantar para me receber. Elvis puxou uma cadeira para que eu me acomodasse, e assim eu o fiz. Repousei a pequena bolsa sobre a mesa e fitei o rapaz. Esse lugar me traz muitas lembranças. — comentei, enquanto olhava rapidamente ao redor e voltava a fitá-lo. Talvez Elvis saberia de quais recordações eu estava falando; a boa música, o nosso primeiro beijo e uma de nossas brigas. Não sabia bem se esses fatores haviam influenciado para aquele encontro ali, naquele bar, mas tinha certeza que aquela havia sido a melhor escolha, pelo simples fato de ser praticamente ao lado da minha residência. Deu saudade? — indaguei, logo esboçando um sorriso ao perceber a pergunta que eu havia feito, muito provavelmente Elvis poderia interpretá-la erroneamente. Saudade da música ambiente, do clima agradável… — sabia que Elvis não era um cara de muitos amigos, então não havia outro motivo para ter me convocado ali, se não a falta do clima aconchegante que aquele har apresentava.


Caitlin Jane

Ziegler Czarevich
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Elvis K. Von Richmond
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Bicho-papão : Perder a Forturna

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Espinheiro-Negro, 26 cm, Quebradiça, Cerda de Acromântula.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Seg 14 Maio 2018, 00:05

SÁBADO A NOITE — ENCONTRO — ODEON BAR & GRILL

Diferente dos encontros anteriores, aquela noite seria reservada para um assunto muito importante, algo que me colocaria a prova. Inicialmente, quando descobri que Caitlin pertencia ao quartel de aurores, eu queria fugir da garota. Qualquer aproximação que fosse, colocaria em risco meu modo de vida, porém com o passar do tempo percebi que era bom tê-la por perto. Foram raras as vezes que tramei nossos encontros. Coincidentemente, passamos a nos encontrar, o que me fazia pensar sobre o que estava significando tudo aqui. E foi exatamente nesses encontros, que me senti atraído pela garota. O último encontro deixava claro que meus planos de conquista estavam indo muito bem. Sentia que Caitlin estava se entregando a mim, ao ponto de incomodar até sua querida irmã mais velha. A garota frágil, ao qual eu seguirei nos braços e carreguei até o Palacio Czarevich, surgiu agora em meio aos trouxas. Não economizei olhares, ao vê-la se aproximar, de forma elegante, e ao mesmo tempo sensual, trajando um vestido vermelho que lhe caía muito bem. Caitlin sempre me surpreendia. Minha reação foi se colocar de pé, e cumprimenta-la com um leve perto de mãos. — Boa noite, Srta Ziegler. Por favor, tenha a gentileza.—  disse educadamente, ao mesmo tempo em um tom leve, enquanto puxava a cadeira para que mesma pudesse se sentar. Apertei um pouco nó da gravata e me sentei novamente a cadeira. — É um ótimo lugar. —  confessei.

Embora fosse um ambiente trouxa, sabia que Caitlin se sentia à vontade, pois meses atrás a encontrei em cima daquele mesmo palco e foi exatamente nesse cenário em que selamos nosso primeiro beijo. Garotas davam certo valor para tudo aquilo. Em resumo, um ponto para Elvis Richmond! — Digamos que esse encontro não poderia acontecer em outro lugar, se não este aqui. Confesso que os trouxas incomodam no início, mas a gente se acostuma. — menti. Não sabia ao certo se o tema “saudade” se referiria a ela ou ao local, então resolvi não discordar, apenas focar no ambiente agradável. Não demorou até que o garçom se apresentasse, indagando qual seria nosso pedido. Pensei que um bom vinho seria um ótima entrada, uma vez que estávamos em um local trouxa. —  Aceita um vinho? — perguntei a Ziegler, que pareceu aceitar logo de imediato. — O melhor vinho da casa, por favor. —  solicitei ao garçom. Enquanto aguardava o pedido, resolvi iniciar nossa conversa, até mesmo para evitar o desconforto dos encontros de casais.  — Bom. Primeiramente quero te pedir desculpas pelo nosso último encontro, Cait. Espero que Cheryl não tenha ficado brava com você, por te fazer virar copos no Três Vassouras. Acredito que sua irmã não vá muito com minha cara. —  disse, me lembrando o quanto a irmã mais velha de Caitlin estaria desejando minha morte.

Achei necessário tocar no assunto da irmã, mesmo que brevemente, a garota precisava acreditar que não havia rivalidade de minha parte.— Mas, verdade seja dita. Foi divertido aquele nosso jogo. —  confessei, rindo logo em seguida. O garçom retornou com uma garrafa de vinho e duas taças. Aguardei o mesmo despejar a bebida no interior das taças e então apanhei uma, acenando para que Caitlin fizesse o mesmo. —  Um brinde? — propus, erguendo a taça para o alto, enquanto aguardava sua resposta.


ELVIS KLAUS WAYANS VON RICHMOND
| EMPRESÁRIO BRUXO | HERDEIRO DO CLÃ RICHMOND | LEGILIMENTE & OCLUMENTE |
@rich
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Caitlin Ziegler Czarevich
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Patrono : Borboleta Mórmon

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Corda de Coração de Dragão, Azevinho, 28cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Qui 17 Maio 2018, 19:42

Estava confortavelmente acomodada sobre a cadeira, enquanto escutava Elvis discorrer sobre a escolha do local. Os trouxas não me incomodavam, muito pelo contrário, já estava mais do que acostumada com a presença deles, mas sabia que eles poderiam ser um grande problema para os bruxos, de vez em quando. Quando o garçom se aproximou, Elvis me indagou sobre um vinho, e então não pude — e nem queria — recusar. Sim, por favor! — aceitei, de muito bom grado, ao passo que agora observava o rapaz fazer o pedido do melhor vinho ao garçom. Eu não estava enganada sobre os gostos de Elvis, sempre muito refinado. Logo que o garçom se retirou, novamente voltamos à privacidade, tendo Elvis iniciado uma conversa acerca do nosso último encontro. Talvez minha irmã não fosse um bom tema a ser lançado naquele momento, embora inevitável. Sorri, baixo, lembrando-me exatamente do que havia acontecido naquele dia. Cheryl não era alguém com quem eu deveria me preocupar, pelo menos não naquele momento.

Intensifiquei minha risada quando o nosso jogo foi mencionado, me fazendo lembrar da melhor parte daquele dia. Não tive muito tempo para tecer nenhum comentário sobre os assuntos propostos pelo Elvis, até porque o garçom logo retornou trazendo o vinho e as taças. Sem demora, o funcionário do estabelecimento nos serviu, despejando o líquido no interior das taças. Assim, se retirando em seguida e nos deixando a sós novamente. Antes de darmos qualquer gole no líquido, Elvis ergueu sua taça e propôs um brinde. Repeti o seu ato, erguendo também minha taça ao alto. Aos nossos encontros, a este lugar cheio de recordações… A este momento! — findei, enquanto tocava minha taça na sua e dava um pequeno gole seguidamente. Você não precisa se desculpar, Elvis. Eu poderia prevê que a minha irmã apareceria, já você não. No fim das contas, tudo aconteceu como deveria, e você acabou me devendo uma revanche! — falei, com um leve sorriso no rosto, fazendo menção ao jogo.

Beberiquei mais um pouco do vinho. Não irei te propor isso agora, porque… Bom, não iria pegar muito bem. — disse, enquanto olhava para os lados, fingindo desconfiança. Aquele bar ficava exatamente na cidade onde eu morava, então a probabilidade de Cheryl ou alguém conhecido aparecer era onze em dez. Além disso, o ambiente era completamente distinto ao Três Vassouras, onde pessoas jamais se propunham a fazer uma disputa de copo. Ri do meu próprio pensamento e o encarei. Só não pense que eu esqueci. — findei, ao dar mais um gole na bebida.


Caitlin Jane

Ziegler Czarevich
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Elvis K. Von Richmond
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Bicho-papão : Perder a Forturna

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Espinheiro-Negro, 26 cm, Quebradiça, Cerda de Acromântula.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Sab 19 Maio 2018, 16:29

SÁBADO A NOITE — ENCONTRO — ODEON BAR & GRILL

Saber que Caitlin estava se sentindo confortável, partilhando de minha companhia, era o suficiente para me tranquilizar. — Aos nossos encontros! E tenho certeza de que este está longe de ser o último. — respondi, esboçando um sorriso de canto. Acreditava que o mais difícil em manter aquele plano, era desligar meus sentimentos, se é que havia algum. Sempre fui um garoto que não me deixava levar pelas emoções, e talvez toda minha história de vida, tenha me deixado cético e imune as aquelas coisas. Todavia, eu precisava estar centrado no meu objetivo. — Compreendo. Apenas achei devia a você um pedido de desculpas. Não quero ser conhecido como pessoa que leva você para o mau caminho. — justifiquei, tentando parecer convincente. Apreciei do doce vinho, enquanto ouvia suas palavras. — Mas convenhamos, eu ganharia fácil de você. — brinquei, embora não me recordasse exatamente quem estava ganhando aquele jogo.  Em tese, eu concordava que aquele não era um local adequado para continuar nossa competição. O que eu menos queria era chamar a atenção dos trouxas. — Acredite. Haverá outra oportunidade, mas já vai estudando em casa, porque vai ser difícil de me derrotar.   — continuei, tomando mais um gole de vinho. Já havia egocentrismo demais de minha parte, sabia que a Ziegler não gostava disso, e mesmo que meu tom fosse de brincadeira, não queria que nossa noite fosse por água abaixo.

A música ambiente se encerrou, e os holofotes se voltaram para o palco. — Olha. Me parece que temos uma apresentação esta noite. — disse, apontando em direção as luzes. Nossa atenção foi tomada por uma garota que acabara de subir. Acompanhada de seu violão, a mesma se apresentou e então iniciou sua cantoria. Inevitavelmente, não pude deixar de me lembrar da vez que encontrei Caitlin naquele mesmo palco, e em como ela ficou surpresa em me ver.  Voltei a atenção para minha acompanhante e ensaiei minhas falas. — Tão jovem. Ela me lembra você, da vez que te encontrei cantando neste mesmo palco. Você estava linda, Cait. Tão linda que os trouxas pareciam hipnotizados. — elogiei, com a pretensão de que ela ficasse tímida. — Não me lembro se já te falei isso, mas foi uma ótima apresentação. Se não, a melhor apresentação que este lugar já teve. Parabéns! — continuei a bajulação. Eu tinha acertado em cheio em propor o encontro no Odeon Bar & Grill! Apanhei a garrafa de vinho e despejei a bebida em nossas taças, muito embora eu tivesse em mente que não poderíamos abusar muito. Música calma, ao som de violão, não haveria oportunidade melhor para o próximo passo.  — Cait. Eu tenho uma surpresa para você. Porém, para não estragar a tal surpresa, você precisa fechar os olhos. Aceita o desafio? — questionei, em um tom que realmente parecesse desafiador.  

Assim que a mesma aceitou minha proposta, apalpei o bolso do terno e retirei uma pequena caixa de madeira. Me coloquei de pé e caminhei até sua cadeira, mais especificamente atrás de Caitlin. Abri a caixinha de madeira e retirei um colar de seu interior. O objeto estava acompanhado de uma pedra branca, conhecida como Selenita .  — Com licença. — disse, afastando um pouco do seu cabelo para o lado. Naquele momento pude sentir seu perfume, e em como a garota detinha uma pele macia e quente. Passei o colar envolta do seu pescoço e com cuidado tranquei o feixe.  Me acomodei novamente a cadeira e apanhei a taça de vinho. — Já pode abrir os olhos, mocinha. — disse, bebericando mais uma vez da bebida. Esperava que aquele meu ato fosse a cereja do bolo, digamos assim, pois meus olhos brilhavam em ansiedade sobre qual seria sua reação em receber aquele presente.


ELVIS KLAUS WAYANS VON RICHMOND
| EMPRESÁRIO BRUXO | HERDEIRO DO CLÃ RICHMOND | LEGILIMENTE & OCLUMENTE |
@rich
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Caitlin Ziegler Czarevich
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Patrono : Borboleta Mórmon

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Corda de Coração de Dragão, Azevinho, 28cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Dom 20 Maio 2018, 09:33

Mantive uma expressão serena, ao passo que ouvia as explicações do garoto sobre o seu pedido de desculpas. Para ser sincera, eu não gostaria mais de adentrar aquele mérito, já que o episódio já fazia algum tempo e não era lá uma das melhores recordações no tocante a presença da minha irmã. Sendo assim, sem fazer nenhum tipo de comentário, esbocei um sorriso ao ouvi-lo falar sobre o nosso desafio feito naquele dia. Certamente, eu gostaria de ver uma revanche. Ainda rindo devido as nossas brincadeiras, fiz uma careta, por fim. Engraçadinho! Irei te vencer sem precisar de estudos! — completei a brincadeira, enquanto dava mais um gole na bebida e permanecia fitando o Elvis, que pareceu desviar sua atenção para o palco. Olhei naquela direção e notei que todos estavam fazendo o mesmo, aparentemente haveria alguma apresentação. Aquilo fez com que me surgisse uma sensação nostálgica, já que antes era eu quem me apresentava naquele palco.

O sentimento se intensificou quando percebi que a cantora era uma garota. Fiquei boquiaberta com tanto talento. Voltei minha atenção ao Elvis quando o mesmo comparou a garota comigo, certamente também estava se lembrando do tempo em que eu me apresentava ali, naquele mesmo palco, também acompanhada de algum instrumento. Além da analogia, Elvis acrescentou um elogio para aquela apresentação, fazendo-me corar imediatamente. Sorri de canto, e desviei o olhar, denunciando a timidez. Estava buscando uma segurança para que, finalmente, eu pudesse retomar os olhos em direção ao rosto do garoto. E então o fiz. Muito obrigada! Apesar de que, naquele dia, eu estava mais nervosa do que o natural. — confessei. Havia algo a mais naquela noite, e talvez fosse devido a sua presença na plateia. As taças de vinho foram preenchidas novamente, e logo dei mais outro gole, apreciando a bebida. Repousei a taça sobre a mesa, estando curiosa para a surpresa que o Elvis dizia ter.

No entanto, para que a mesma pudesse ser relevasse, eu precisaria fechar os olhos. Sem protestar, fechei os olhos e me mantive desta forma por tempo suficiente. Obviamente, eu não conseguia ter nenhuma noção do que Elvis estaria aprontando, até que o mesmo afastou meus cabelos e passou um algo em volta do meu pescoço. Só abri os olhos quando me foi permitido, percebendo então o que havia acontecido. Um colar havia sido pendurado em meu pescoço, onde segurei em seu pingente e analisei com um sorriso no rosto e muita cautela. Uma pedra realçava o detalhe do lindo colar, fazendo-me prender toda a atenção ali. Que lindo! Muito obrigada, Elvis! — disse, ao passo que buscava o fundo de seus olhos azuis. Ainda sem conseguir esconder a felicidade de ter recebido o surpreso presente, voltei a fitar a pedra. Que pedra encantadora. Tem algum significado? — indaguei, demonstrando interesse. Não que eu me apegasse a significados, mas achava curioso.


Caitlin Jane

Ziegler Czarevich
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Elvis K. Von Richmond
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Bicho-papão : Perder a Forturna

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Espinheiro-Negro, 26 cm, Quebradiça, Cerda de Acromântula.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Sex 25 Maio 2018, 00:00

SÁBADO A NOITE — ENCONTRO — ODEON BAR & GRILL

Havia agora um brilho diferente nos olhos de Caitlin. Eu não poderia julgá-la, o colar foi uma das mais belas aquisições que já tinha feito. Não era sempre que eu presenteava alguém, geralmente as garotas não exigiam tanto investimento. Aquela pedra no entanto, não pertencia a nenhuma joelharia, exceto sua armação. Misteriosamente, o objeto se apresentou a mim na mansão Richmond e tudo que precisei foi mandar fazer um colar. Embora eu tenha pesquisado em alguns livros, não encontrei nada de relevante que ligasse a pedra. Sorri, enquanto observava o semblante alegre da Ziegler. — Não precisa me agradecer. — respondi, esboçando um sorriso de canto. Sabia que Caitlin perguntaria pela pedra, era completamente perceptível ao brilho da joia. — Digamos que a pedra traz sorte a quem usa. — disse. Obviamente não era aquele o significado, mas não custava usar um pouco da criatividade. — Que bom que você gostou. — continuei, bebericando do vinho. Era incrível como ela ficava ainda mais linda com aquele colar. — Sabe. Eu estava pensando...A gente não se deu muito bem no começo, sou uma pessoa difícil de lhe dar. — dei uma pausa, tentando encontrar algumas palavras. — Bom. O que quero dizer é que estou feliz por finalmente termos nos dado bem. — confessei. Desviei de seu olhar, prestando a atenção no refrão da música que a trouxa cantava, ela realmente tinha talento.

Não demorou até que eu voltasse minha atenção para Caitlin, no momento em que ouvia suas palavras sobre nossos encontros, inclusive, nosso trabalho de poções. Quem nos visse ali, sentados à mesa, jamais pensaria que a mesma dupla tinha levado detenção por arrombar o armário de poções, claro graças a mim.

[...]

Fitei meu relógio de pulso, constatando que o tempo havia passado depressa. Tinha sido uma noite agradável, mas eu precisava partir. — O papo está bom, mas preciso ir Cait. Tenho um compromisso amanhã cedo e não posso me atrasar. Obrigado pela companhia, foi muito bom passar a noite com você. — finalizei, deixando o dinheiro trouxa na mesa para que o garçom pudesse apanhar. — Eu acompanho até a saída. — caminhamos lado a lado até a saída do local. Antes de cada um seguir seu caminho, parei diante da garota e encarei seus olhos. — Bom, é isso. Agradeço novamente pela companhia. Até breve, Cait! — me despedi da garota, dando um abraço que durou um pouco mais do que o costume. Aos poucos fui me afastando, enquanto nossas mãos, que outrora estavam entrelaçadas se soltavam, até que eu não sentisse mais o toque da sua pele. Lancei um último olhar, até que os trouxas tomassem completamente minha visão, me fazendo girar os calcanhares e seguir meu caminho.

Fim.


ELVIS KLAUS WAYANS VON RICHMOND
| EMPRESÁRIO BRUXO | HERDEIRO DO CLÃ RICHMOND | LEGILIMENTE & OCLUMENTE |
@rich
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Caitlin Ziegler Czarevich
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Patrono : Borboleta Mórmon

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Corda de Coração de Dragão, Azevinho, 28cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Sex 25 Maio 2018, 09:40

Ainda esboçava um sorriso nos lábios. Confesso que estava contente ao receber um presente vindo do garoto, pois jamais esperei um comportamento gentil partindo do mesmo. Logo passei a escutar sobre o significado da pedra, que não tinha lá um significado tão específico, mas, ainda assim, atribuía sorte a quem usava. Sorte é o que preciso, então… — disse, com a frase carregava de distração. Aquela noite era mesmo de surpresas, já que agora o rapaz passava a reconhecer o seu gênio difícil de lidar, deixando claro a felicidade de termos nos acertado, finalmente. Eu nunca pensei que, após aquela detenção, a gente fosse nutrir algum tipo de aproximação. Eu também não sou uma das melhores pessoas de se lidar, então confesso que sempre tive grande parcela em nossas desavenças. — falei calmamente, enquanto dava mais um gole na bebida e apreciava a boa música tocada ao fundo. De fato, era difícil acreditar que estávamos experimentando um vinho juntos após tantas brigas e até confisco de varinha. Bom, aquilo era parte de um passado.
[...]

Conversar pacificamente com o Elvis era bom, me fazia lembrar dos tempos em que Hogwarts ainda era uma casa para mim, ainda que com todos os seus problemas. No entanto, a nossa noite havia chegado ao fim quando o garoto mencionou seus compromissos. Antes de qualquer gesto meu, Elvis se adiantou em pagar a conta, depositando o dinheiro sobre a mesa e dizendo que me acompanharia. Levantei-me com cautela, pegando a mini bolsa de cima da mesa e logo caminhando ao seu lado até a saída do recinto. Agora era o momento de nos despedir daquela noite agradável. Eu que agradeço a sua companhia, e o lindo presente. — disse, ao segurar rapidamente no colar que seguia (e permaneceria) pendurado em meu pescoço. Com uma expressão de cordialidade, nos abraçamos por tempo relativamente longo. Era uma cena de casal, onde não havia nada mais além de carinho transmitido em apenas em um gesto. Afastamo-nos, assim como nossas mãos se soltaram aos poucos. Fitei o rosto do garoto por mais uma vez. Obrigada! — disse, antes de decidir tomar o meu rumo, seguindo em qualquer direção. Saindo dali.



Caitlin Jane

Ziegler Czarevich
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Johnatan Alecssander
Estagiário do Pasquim
Estagiário do Pasquim
avatar

Patrono : Suricate
Bicho-papão : Aranhas

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Corvinal
Ano Escolar: 5º Ano
Varinha: Pelo de Rabo de Cérbero, Carvalho Inglês, 29cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Seg 18 Jun 2018, 10:25


Desci na parada Harcourt Luas e caminhei até o ODEON, estava habituado a usar o transporte trouxa e frequentar lugares trouxas, afinal eu não era um purista idiota como muitos da sociedade bruxa que buscavam uma segregação sem sentido. No final de semana li a edição nova do Profeta Diário e fiquei surpreso ao ver que o Ministro da Magia estava morto e já tinha alguém em seu lugar, uma mulher, que eu desconhecia. O Ministério sempre foi envolto em mistérios, mas eu esperava mesmo pela nova edição do Pasquim, o Profeta tinha fama se ser tendencioso e eu só lia aquilo porque Tiago tinha uma assinatura vitalícia que chegava em nossa propriedade. Eu só esperava que a nova ministra, quem quer que fosse, tivesse uma postura honrosa e honesta.

O bar restaurante era restaurado, apesar disso, era como se eu tivesse entrado em um ambiente antigo, como se tivesse feito uma viagem no tempo. Um cara me deu um menu e eu li o mesmo, acabei escolhendo e chamei o mesmo atendente — Roast chicken sandwich with tarragon mayo, roasted herb tomatoes, without pickled peppers — todos os lanches eram servidos com chips ou sopa, como sopa não era comida, na minha opinião, acabei escolhendo pelo chips, para beber pedi o HUGO (Mint leaves, fresh lime, elderflower syrup topped with prosecco) para experimentar e aguardei que o pedido viesse. 

Hoje mais cedo tinha enviado uma coruja para Brent para saber como ele estava e se meu primo já tinha comprado um carro voador com o sr. DiBord, mas ele não tinha respondido, talvez estivesse ocupado demais com a administração da Thaberna, ou estivesse se preparando para a noite de lua cheia. Descruzei os braços quando meu pedido chegou e comi tudo rapidamente, dei um gole na bebida e achei tão ruim que não bebi o resto, depois de dar a última dentada no lanche, chamei o mesmo cara que me atendeu para pedir a conta e paguei com moeda trouxa, abrindo a carteira e deixando uma quantia maior do que precisava. Informei para que ele ficasse com o troco e me levantei saindo de lá. 





Johnatan Pascal Alecssander Wichbest Stifler
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Orion Lionhart Beoulve
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Patrono : Ornitorrinco
Bicho-papão : Morrer em algum acidente

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: Formado
Varinha: Pelo de Nundu, Cedro, 27cm, Quebradiça.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Sex 27 Jul 2018, 20:39

Era estranho saber que mais um período letivo estava começando em Hogwarts, mas que pela primeira vez em sei lá quantos anos, não faria mais parte dele. Era com esse pensamento que Orion fitava o copo de refrigerante à sua frente, tentando entender quais eram as possibilidades para sua vida agora que não voltaria para a principal escola de magia da Grã-Bretanha tão cedo. Estava esperando assinar contrato com uma das equipes de topo da Liga Britânica de Quadribol, mas com a temporada distante de começar, o rapaz precisava arrumar formas de passar o seu tempo até sua vida ser dedicada totalmente aos esportes bruxos e encontrou isso enquanto caminhava calmamente pelas florestas aos redores do terreno de sua família em algum lugar perdido no território irlandês.

O rapaz havia encontrado alguns templos antigos dedicados aos deuses célticos que há muito já foram substituídos pelo Deus Pregado que os cristãos tanto falavam, mas Orion ainda louvava aqueles que chegaram na Irlanda primeiro e encontrar aquele local de adoração havia feito crescer uma faísca exploradora em seu peito. Então, estava dedicando boa parte do seu tempo estudando a região e indo atrás de locais onde os povos que habitaram aquela ilha no passado faziam suas preces para as divindades e durante as pesquisas, resolveu parar naquele bar para estudar alguns mapas que havia encontrado na biblioteca com calma. Analisava-os atentamente com os olhos, buscando algo que pudesse indicar para onde deveria ir sua pesquisa e também bebia refrigerante, uma típica bebida trouxa muito apreciada por Orion.


Orion Gerrard Lionhart Beoulve

  Anicôncio :: wyrd bið ful aræd :: Capitão do Time da Lufa-lufa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Andros Seeckt Stuenkel
Sociedade Estudantil
Sociedade Estudantil
avatar

Patrono : Tigre-de-bengala
Bicho-papão : Acordar no meio da noite e encontrar dois boletos em uma moto (já fui vítima desses milicianos, sério)

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Pelo de Unicórnio, Aveleira, 30cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Seg 30 Jul 2018, 18:20

– Vou querer uma cerveja e...uma porção de batatas – pedi diretamente no balcão, não gostava muito de dar gorjeta para garçons mal humorados. 20€? Quer minhas roupas também? Não era possível que as coisa estavam tão caras, era bom que aumentassem meu salário no Ministério ou a coisa ia ficar feia. Saquei do bolso uma nota de 20 euros e entreguei à simpática atendente, que pediu para aguardar o pedido na mesa – Ok, obrigado. – Sentei-me perto de uma janela, onde eu gostava de ver o movimento da rua, um pouco perto da porta de entrada, estava perdido nos meus pensamentos quando um garotinho meio sujo veio em minha direção pedindo algum dinheiro, o mesmo não especificou para que queria, contudo me sensibilizei com a situação do garoto e tirei do bolso 100€, esse menino merece, o mesmo apenas olhou para mim e sem nenhum sentimento disse – Ah, ObrigadoOI? OI? Eu te dei 100 euros moleque, você tinha que implorar obrigado para mim, peguei-me pensando indignado. O menino ia saindo do estabelecimento quando corri até ele – Oh véi foi mal, eu queria te dar esses 5 aqui – e peguei os 100 de volta, na próxima vez agradeça direito! O menino pareceu não se importar e saiu, na real eu não estava fazendo isso por ele, mas sim por mim, eu queria me sentir amado. E sem nenhum pingo de culpa voltei para minha mesa, onde a garçonete chegou com a cerveja e a porção, quando coloquei a breja na boca quase vomitei – Que isso? Xixi de duende? – falei sozinho enquanto degustava as batatas a fim de esquecer o ocorrido.


۞

On a stormy sea of moving emotion


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ethan McCready Campbell
Servidores do Ministério da Magia
Servidores do Ministério da Magia
avatar

Patrono : Naja

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Corvinal
Ano Escolar: Formado
Varinha: Cabelo de Veela, Carvalho Inglês, 33cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Seg 13 Ago 2018, 12:05

Negócios tinham me levado até a Irlanda. Na verdade normalmente eu frequentava o país. Algo um pouco comum para quem morava na Grã-Bretanhã, mas mesmo assim, sempre havia algo novo para se ver sobre um lugar. Eu acreditava que não havia lugar nenhum no mundo que eu não fosse capaz de conhecer mais. Essa era a beleza dos países. Não importava se você tinha nascido em determinado lugar e o conhecido de cabo a rabo, você sempre conhecia coisas novas. No meu caso eu tinha decidido ir em um lugar bem famoso e conhecido, que era o Odeon Bar & Grill. O motivo era que eu queria me sentir confortável ali, e estava morrendo de sede e fome. Depois de me fartar com diversos pratos, e comer mais que um elefante a ponto da minha barriga estar explodindo, paguei tudo que eu devia e saí dali indo aproveitar para dar um passeio noturno.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Caius Dietrich Salvatore
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Patrono : Egyptian Mau
Bicho-papão : Ser lindo

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Pelo de Rabo de Cérbero, Abeto, 30cm, Flexível.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Ter 09 Out 2018, 09:24

Eu não era lá uma pessoa muito otimista, depois de todos os anos de coisas ruins me acontecendo, até mesmo meus filhos me abandonaram, andava pelas ruas irlandesas com uma ressaca de outro mundo, tinha adotado os hábitos do meu pai nessa coisa de "fases de aceitação", ele bebida muito quando estava lidando com algo que não saiu como planejado, havia visto ele beber todas vezes que descobriu a gravidez dos caçulas dele, então acho que, de certa forma, todos nós herdamos dele o péssimo hábito de beber. – Eu vou melhorar. – Falei comigo mesmo, pois eu tinha que melhorar porque nunca em minha querida ser o meu pai, apesar do amor que sentia por ele, meu pai foi uma péssima pessoa em vários sentidos, tanto que minha mãe preferiu largar ele e ir embora com um outro cara, depois de anos se irritando com meu pai, isso me fez lembrar que deveria falar com Bruce qualquer dia desses, uma coisa era ser irmão que mora longe e outra bem diferente era ser relapso. Estava prestes a passar por um dos restaurantes mais requisitados da cidade de Dublin quando tive que parar antes de trombar com uma moça que observava o lugar, claro que ela notou uma parada brusca e bem corpulenta, afinal de contas eu podia ter me aposentado do trabalho, mas não deixei de cuidar do meu físico.

Desculpa. Eu estava de cabeça baixa. Tenha um bom dia... – Falei de forma gentil para a mulher, mas algo nela me era conhecido, só não lembrava o quê, franzi as sobrancelhas no ato e desisti de seguir meu caminho. – Nós nos conhecemos... Agora, não me lembro de onde. – Falei com serenidade, mas era realmente verídico meu comentário, não era do tipo que usava dessa cantada para começar um papo com uma garota, passei a mão pelo queixo e pensei um pouco a respeito de tudo. – Não é do Ministério... – Falei tranquilamente e foi então que veio a lembrança, ele lembrava daquele olhar, mas demorei um pouco a me lembrar da jovem garota que entrou para o time de quadribol que eu fazia parte há um certo tempo. – Time de quadribol da Sonserina! Tuma de noventa e três! – Falei em um tom contido, mas um tanto empolgado, assumo, eu estava feliz porque minha memória era boa, mas não sabia se ela me reconheceria, eu tinha bem menos barba naquela época e, acredito eu, que menos músculos também. Só vim começar a ganhar massa depois dos quinze, então era uma coisa estranha de se ver o antes e o depois. O nome dela demorou a vim na minha mente, mas eu certamente sabia quem era ela e, provavelmente, ela devia saber quem eu era e eu entenderia caso ela não soubesse, afinal havíamos muitos anos entre a última vez que nos vimos e os dias atuais.

OFF: Post com Johanna Eklöf Devereaux, se não for ela... Nem se meta.





"Oh, once upon a time I didn't give a damn... But now here we are. So whataya want from me?"
Caius Augustus Dietrich Salvatore
@NICKIE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Johanna Eklöf Devereaux
Funcionário do Profeta Diário
Funcionário do Profeta Diário
avatar


Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Cabelo de Esfinge, Loureiro, 28cm, Inflexível.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Sab 13 Out 2018, 00:23

Look what you've done
Estava aproveitando o finalzinho das minhas férias, ou só torcendo para que os dias passassem mais rápido e finalmente encontrasse algo de produtivo para fazer. Minha vida era um beco sem saída, meus filhos estavam muito ocupados com seus estudos em magia e não conseguia ver a mansão Devereaux como de fato meu lar. Aproveitava o passe livre e os convites para festa, ainda ter ligação com o mundo da moda tinha seus benefícios. Após um desfile exclusivo da dior tinha que decidir entre uma festinha com os amigos influentes do meio ou voltar para meu hotel e aproveitar uma longa tarde de sono. Bom, não estava em meu espirito festeiro, mas o restaurante do hotel me dava náuseas só de pensar e isso significava que precisava buscar um lugar pra comer. Como passei boa parte da minha vida em nova york, pra mim era muito fácil andar pelas ruas da bigcity sem me perder. Estava perto do horário de almoço e com a semana da moda no calendário, tudo ficava um pouco mais caótico do que o normal na cidade.

Guardava boas lembranças de um velho pub local e quando me dei conta, lá estava eu de frente para o Odeon bar de olho no cardápio da noite e banda que se apresentaria. A cidade era agitada vinte e quatro horas por dias, todo mundo sempre com muita pressa e ocupados, esse time desregulado eu já havia perdido. Distraída decidindo se ficaria ali ou não acabei me envolvendo em um pequeno acidente de transito, quase fui atropelada por um loiro músculo de dois metros de altura. — Opa. — Falei deixando o caminho livre para que ele pudesse seguir para o seu destino, mas algo me dizia que ele nem era dali. Se desculpou e explicou que não estava presentando muita atenção, o que era bem obvio. Olhando agora um pouco melhor, algo me dizia que conhecia aquele rosto e por se tratar nova york podia ser qualquer pessoa. — Não, tudo bem. — Respondi enquanto tentava lembrar de onde aquele sentimento estava vindo, normalmente guardava bem as fisionomia das pessoas.

A figura do homem também pareceu me reconhecer e isso me deixou um pouco mais tranquila. Felizmente não era nenhuma maluca, ou estava diante de um grande famoso que não consegui reconhecer e me arrependeria disso para o resto da vida. — Sabe que sinto a mesma coisa? — Comentei desabafando com uma breve risada, minha memoria nunca me deixou na mão como estava fazendo dessa vez. Ele citou o ministério da magia e logo liguei aos fatos que ele também tinha conhecimento do mundo bruxo. Por um segundo meu corpo gelou, nunca cheguei a trabalhar no ministério, mas meu ex-marido sim e só de pensar na ideia de estar com um ex colega dele era apavorante. — Acho que não... — Disse me questionando se de fato aquela informação seria verdadeira, mas poucas foram as vezes que visitei aquele ambiente tão monótono e chato. — Isso! — Exclamei muito animada por finalmente descobri sobre aquela incogitada, já fazia muitos anos que não encontrava um ex parceiro de quadribol e colega de casa.

A bigcity nem parecia tão big quando essa coincidências aconteciam, abri um largo sorriso com aquele sentimento de nostalgia. — Caius, né? — Perguntei com receio de errar o nome, me lembrava que ele possuía um irmão gêmeo e as vezes causava confusão por isso. — Johanna, me chamo Johanna. — Era engraçado se apresentar para alguém que já conhecia. Acabou que aquele quase acidente entre a gente, coisa do destino, foi bem legal para me fazer lembrar um pouco sobre uma época da minha vida muito marcante e que em fazia muita falta. — Que legal te encontrar por aqui. — Falei apertando sua mão e voltando a me recompor do sentimento de nostalgia, não poderíamos conversar abertamente sobre o passado no meio de uma rua do mundo trouxa tão movimentada. — Você ainda joga? — Perguntei curiosa, não seguir a carreira profissional do esporte bruxo mais famoso foi a decisão mais difícil que tomei em minha vida, porém não conseguia me arrepender disso. — Não sei se você está com tempo, mas vai fazer o que agora? — Era um quase convite para almoçar.
by: wonder woman




Can we burn something
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Theon Wittelsbach Zarek
Saint Mungus
Saint Mungus
avatar


Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Pluma de Basilisco, Espinheiro-Alvo, 32cm, Flexível

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Ter 23 Out 2018, 13:10

happy hour
com jasper howard
fiscalização do mungus

Theon estava extremamente animado no dia de hoje, pois finalmente estava fazendo amigos e saindo mais, coisa que sentia muita falta desde que saíra da Grécia e fixara residência em Londres. O rapaz trajava um jeans levemente rasgado e uma camiseta verde clara com alguns dizeres que nem se importava muito. Ao seu lado, Jasper, o pediatra quarentão com cara de novinho que conquistava o coração das mamães ali naquele Saint Mungus – Quer dizer então que você tem duas filhas? – comentou surpreso, pois até onde sabia, o homem não era casado e não parecia fazer o estilo de pai divorciado? Bom, também não iria entrar em detalhes, até porque se tinha uma coisa a qual Zarek fugia era do assunto família e filhos. Que Apolo o protege-se de algum dos contatinhos ligar visando que estava atrasada. O homem voltou para a casinha, logo se concentrando nas coisas que Jasper dizia – Faz muito tempo que está no Mungus? Devo falar que as coisas por aqui são muito diferentes do que em Mikonos – ia conversando e falando sobre coisas do trabalho e seu ponto de vista entre as duas cidades diferentes em que já trabalhara. Enquanto isso, as porções de fritas e frios que haviam pedido haviam chego a mesa, bem como o uísque de fogo de Jasper e o chopp geladinho do ginecologista. [...] Depois de um tempo conversando e dando risada, os dois saíram dali, cada um para sua respectiva casa.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jasper Biers Howard
Saint Mungus
Saint Mungus
avatar

Bicho-papão : Perder as filhas

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Durmstrang (Escandinávia)
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Pelo de Nundu, Aveleira, 28cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Ter 23 Out 2018, 13:30

Jasper não estava muito em uma onda de fazer novos amigos, mas não recusou o convite do novo obstetra do Mungus para tomar algo no Odeon Bar & Grill. No caminho, iam conversando sobre algumas coisas do trabalho e também um pouco sobre suas vidas pessoais, como o fato do homem ter duas filhas e residir bem próximo ao hospital. Entre um assunto e outro, finalmente chegaram ao bar, onde se sentaram em uma das mesas do canto do ambiente, sendo recepcionados pelo garçom em seguida - Um uísque de fogo, por favor - pediu primeiro, esperando Theon pedir sua bebida e também os aperitivos. O ginecologista, em um primeiro instante, não aparentava ser jovem por conta da vasta barba que lhe cobria a face, mas ele não tinha alcançado nem os trinta anos, algo que chamou a atenção de Howard por saber que ele detinha diversos diplomas diferentes na área da saúde no campo da ginecologia e obstetrícia - Faz alguns anos já que estou no hospital, acho um ambiente bem gostoso de trabalhar e de fácil acesso - comentou em resposta à Zarek, o abordando em seguida sobre as diferenças que ele via entre a saúde e o campo de trabalho em Londres e em Mykonos, de onde ele havia vindo. [...] Após algumas horas ali, ambos saíram do local, e foram para suas respectivas casas descansar.


JASPER BIERS HOWARD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Caius Dietrich Salvatore
Sociedade Bruxa - Adulto
Sociedade Bruxa - Adulto
avatar

Patrono : Egyptian Mau
Bicho-papão : Ser lindo

Perfil Bruxo
Escola/Casa: Sonserina
Ano Escolar: Formado
Varinha: Pelo de Rabo de Cérbero, Abeto, 30cm, Flexível.

MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    Seg 05 Nov 2018, 00:31

Ela até abriu caminhos para mim, mas depois que parei para encarar ela e, bom, havia muita familiaridade naquele rosto para que eu pudesse deixar para lá, além do fato de eu ter que me desculpar por diversas coisas, óbvio. Sorri quando ela aceitou meu pedido de desculpas e acenei com a cabeça para ela. – Obrigado. – Falei com muita sinceridade e acabei dando uma risada baixa quando ela concordou comigo que ela também sentia aquela estranha sensação de que nos conhecíamos, mas de onde era o grande ponto. – Ainda bem que não sou o estranho que fica achando que os outros são conhecidos no meio da rua. – Falei bem humorado e sorri divertido, bom, ela não pareceu muito a vontade com o papo sobre o Ministério da Magia, o que me fez descartar aquele lugar como um canto em que nos conhecemos. – É que eu trabalhei lá. – Falei de forma gentil, tentando deixar ela confortável e evitar que a mesma fugisse de mim só por conta da minha abordagem. E foi aí que a resolução veio e eu contei a verdade para ela e dei um largo sorriso quando ela concordou comigo, era um alívio descobrir que você tinha uma boa memória e ainda se lembrava de um detalhe como esse.

Ela me deu um largo sorriso e me chamou pelo nome, na lata, o que me fez dar uma risadinha baixa e concordar com a cabeça, achei graça o fato dela se lembrar facilmente de mim e eu me lembrava do nome dela, se não me engano era a menina Johanna, mas ela pareceu ler minha mente e se apresentou. – Exatamente o que eu achava! – Falei de forma bem humorada e sorri de canto, enquanto dei de ombros com a minha própria resposta, estendi a mão para ela, para apertar a mão da mesma, como qualquer pessoa faria numa situação dessas, né, retribui o aperto na mão e rolei os olhos. – Bem que eu queria ainda jogar... Acabei me afastando desse mundo dos esportes, infelizmente. – Falei de forma sincera e dei de ombros, mas acho que nós dois sentíamos o peso dessa escolha, vamos ser sinceros, pois ninguém tinha culpa, a vida acontecia e, por vezes, não é do jeito que a gente planeja ou espera. Pensei um pouco a respeito da pergunta dela, a realidade era que eu não tinha nada a fazer, afinal minha realidade é outra. – Não tenho planos até o momento, meus filhos estão criados e não querem saber do pai aqui... – Falei bem humorado e dei de ombros, era a mais pura verdade, assumo que era engraçado dizer isso com tanta seriedade, pois era realmente uma verdade e não apenas uma gracinha que eu estava fazendo.

OFF: Post com Johanna Eklöf Devereaux, se não for ela... Nem se meta.





"Oh, once upon a time I didn't give a damn... But now here we are. So whataya want from me?"
Caius Augustus Dietrich Salvatore
@NICKIE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Odeon Bar & Grill    

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Odeon Bar & Grill
Voltar ao Topo 
Página 8 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Ilhas Britânicas :: Ilha da Irlanda-
Ir para: