InícioFAQBuscarPortalMembrosRegistrar-seConectar-se
Vagas abertas para professor de Ética Bruxa, encontre a ficha aqui.
As aulas começam dia 09/07, alunos do 1º ano inscrevam-se no grupo clicando aqui!
Devido a ausência da responsável, a resposta das fichas para Funcionários de Hogwarts pode atrasar.

Compartilhe | 
 

 Comunal da lufa-lufa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1 ... 21 ... 39, 40, 41, 42  Seguinte
AutorMensagem
Anna Hool Z. Hoffmeister
Herdeiro da lufa-lufa
Herdeiro da lufa-lufa
avatar

Patrono : Lobo Cinzento
Bicho-papão : Solidão

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 6º Ano
Varinha: Ébano, 27 cm, Quebradiça, Pena de Fênix.

MensagemAssunto: Comunal da lufa-lufa   Seg 18 Fev 2013, 08:22

Relembrando a primeira mensagem :


A KISS OF ANGEL TAKES HIM TO HEIGHTS
the angel face hides a demon
Eu queria férias. Essa podia ser a constatação da noite. Na verdade, eu já havia sido liberada das aulas há bastante tempo, porém não conseguira cruzar o caminho que me separava até a Comunal graças a um grupo de estudos meio secreto que me raptou para a Biblioteca muito antes do jantar. Eu havia sido liberada daquela sessão enfadonha de pesquisas somente alguns minutos antes do toque de recolher se instalar. Ele agora andava bem mais severo e tive que ser acompanhada pela minha prima Milla até a entrada da comunal.

Agora estava aqui eu jogada no sofá com meus braços cruzados resmungando enquanto olhava para a entrada secreta da Badger’s. Sim, eu ainda estava magoada com o que os outros texugos haviam feito. Não acreditar em mim? Era algo que me doía na essência. Raios, tudo bem que eu era uma humorista nata. Mas eu não brincaria com esse tipo de coisa, embora muitos achassem que eu o faria sem nem pensar duas vezes. Eu havia sentido que poucos acreditavam mesmo que parcialmente na minha verdade, o que me deixou um pouco mais esperançosa.

~Se eu juntar provas suficientes... Era uma loucura tentar remontar mesmo que alguns fragmentos da árvore genealógica de Helga, mas eu pdoeria não? Eu sou mestre em loucuras impossíveis então não seria nada demais para minha louca realidade. Procurei por minha mochila entre as almofadas e me levantei, decidida a colocar aquele plano doido em prática. Mas amanhã, porque estava cansada e era hora de sair dali rumo à minha cama.

Template ♥ Nath

_________________
~x~ ~x~ ~x~
Anna Hool Zarek Von Hoffmeister
Eterna Trouble-Maker Animaga Ilegal (Vodka) Played by Anna Quissak
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

AutorMensagem
Brooke Heinz. Noschevick
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : Solidão

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha: Pelo de Unicórnio, Aveleira, 24cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Seg 23 Jan 2017, 02:42



books and boys
plot 1: the redhead making friendship with an unknown hufflepuff
Apesar de ainda estar sorrindo — em parte pela pose, em parte por achar a situação inusitadamente divertida —, eu não pude deixar de franzir as sobrancelhas no momento em que o garoto ergueu os olhos em minha direção, culposamente sorrindo ao assumir que tinha terminado aquela parte já havia um tempinho. Isso me fez armar um olhar irritadiço para ele, ainda que, por minhas feições delicadas, eu presumisse que tivesse soado extremamente fofo. Fosse como fosse, a única coisa que eu não posso dizer é que ele perdurou por muito tempo; quer tenha sido pela efemeridade dos meus sentimentos ruins, quer tenha sido pelo convite do garoto, que chamou-me para ver o resultado da sua arte, eu acabei desfazendo aquela expressão e disparando na direção da sua poltrona, assumindo o lugar ao seu lado e esticando-me para dar uma olhada na produção final.

Ao vê-lo, meus olhos ficaram bem abertos. Minha boca exibiu um sorriso nada contido, cujo brilho naquele momento combinava perfeitamente com minhas íris, e minhas mãos tocaram na superfície da folha, contornando o desenho à medida que eu sorvia cada detalhe seu. Talvez incomodamente perto, olhei com ar abobalhado para o garoto ao meu lado como se confirmasse o quanto o desenho tinha ficado bom, principalmente para alguém que não parecia passar dos doze anos — por mais que preservasse alguns traços infantis. Mesmo só em contornos, ele tinha ficado esplendoroso.

O garoto, então, passou a falar sobre a sua familiaridade com aquilo, disparando palavras rápidas enquanto eu ainda estava meio absorto com o que via. Sem nem ao menos avisar com clareza, agitou a sua varinha próximo à folha, conjurando um feitiço que me fez sobressaltar e quase soltar o caderno de anotações no chão do Salão Comunal. Felizmente, isso me fez olhar bem para seu rosto risonho e ouvir bem a tempo a sua frase, a qual possuía uma pergunta implícita.

— Meu nome é Brooklyn Noschevick — disse, apresentando-me. — Mas pode me chamar só de Brooke, eu não gosto muito do meu nome inteiro. — A resposta silenciosa veio assim que o outro tomou o caderno de mãos e gravou o meu nome na folha. Só então ele se apresentou, alegando que seu nome era Hyunjae Rietmann; um pouco menos estrangeiro do que eu esperava, devo dizer. Depois de fazê-lo, Hyunjae arrancou o desenho e grudou-o em minhas vestes, fazendo brotar em meu rosto um novo sorriso. Fiquei feliz de não precisar pedi-lo ao garoto. — Oh, obrigado! Você desenha muito bem, Hyunjae!

Depois de dois segundos silenciosos em que eu absortamente olhei ao redor, lembrei-me de algo que queria dizer ainda enquanto apenas o observava. — Você é coreano? É que... seu rosto me lembra o do meu avô, nas fotos antigas que encontrei um tempo atrás. E a gente se parece um pouco, também. Parte da minha família é coreana, sabe? Mas eu nem mesmo tenho um nome diferente assim feito o seu — deixei escapar dos meus lábios. A pergunta trouxe à tona memórias adormecidas, como o dia em que eu fui ao Beco Diagonal com meu pai e uma garotinha me disse "annyeonghaseyo". Eu não sabia o que era, mas, junto da minha família, cheguei à conclusão de que deveria ser um "oi". Com aquele visual, era comum ser confundido com orientais, fundamentalmente se as pessoas que me cercavam soubessem a diferença entre as variadas feições asiáticas. — Ah, e pintei o cabelo de vermelho, é claro. Foi ideia minha. Meus pais só deixaram, ainda que o meu pai em si tenha achado ruim. De qualquer jeito, sou ruivo agora — voltei a dizer, fazendo uma pausa para uma risadinha. — Só não acho que combine muito com a Lufa-Lufa.

_________________


Brooke Heinz. Noschevick
be who you are, man, not who they want you to be.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arwen Amundsen Howard
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar


Perfil de Quest
Escola/Casa: Ilvermorny
Ano Escolar: 7º Ano
Varinha: Pelo de Rabo de Cérbero, Aveleira, 31cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qui 26 Jan 2017, 09:24

Festa!
Primeira sexta-feira do ano letivo chegou e aquela sensação de ansiedade e medo infiltrava na cabeça de Arwen. Ela sempre quis passar despercebida, sem muito chamar atenção ou até mesmo sem socializar, mas Hogwarts despertou nela uma vontade diferente... conhecer outros lufanos. A casa em que fora inserida possuía uma vibe leve e calma, da qual fazia com que as pessoas quisessem ficar juntos.. unidos. Em um momento mais cedo tentou ir na comuna, mas fora impedida de entrar por um garoto, aparentemente da sua idade e chamado Jason. - Tudo bem.. volto mais tarde! - ele parecia animado com o que estava fazendo e convidou a sextanista a participar de uma confraternização mais tarde. - Uma festinha? - ficou um pouco pensativa  “É claro que você vai tola!" em sua cabeça Ellaria estava ansiosa para poder aparecer mais tarde no local, será que desta vez ela conseguiria ir? Dando meia volta, a lufana dirigiu-se ao Salão Principal para o jantar.

[...]

Assim que o ambiente fora liberado, Arwen observava a decoração. Os minimos detalhes foram pensado e a música que tocava agitava os sentidos internos da garota. Ainda os lufanos estavam chegando e, como "novata" em Hogwats, preferiu ficar em um canto da Comunal... talvez ele logo chegaria, mas se isto não aocntecesse deveria tentar se socializar um pouco não? “Calma.. vai ficar tudo bem!" assim suspirou enquanto ajeitava uma mecha de cabelo que insistia cair em seu rosto.


obs: Aberta a interações!
[minha person foi transferida este ano para Hogwarts].
 
Legenda:
 
- Fala de Arwen - “Pensamento de Arwen"      .      “Pensamentos da dupla personalidade”


_________________
Arwen Amundsen Howard
Futura nora da Cheryl u.u
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leah E. Brontë Kosey
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : Morte de Hunter

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 2° Ano
Varinha: Pelo de Rabo de Testrálio, Teixo, 23cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qui 26 Jan 2017, 10:39

Cause we like to party
"Tonight's the night that I give you everything, music knockin' 'til the morning light"

O que fizeram com a nossa comunal? – falei assim que fui empurrada junto com os demais que estavam na linha de frente do amontoado de lufanos que aguardavam ansiosamente em frente a passagem para adentrar a Sala Comunal da Lufa-Lufa.

Minha reação foi culpa da decoração no lugar. Tudo estava mais com cara de festa do que o usual, afinal a Lufa-Lufa era de longe a casa mais festeira que eu conhecia, mas mesmo assim o que meus olhos viam não era uma coisa comum. Fui seguida por toda a trupe de amarelos que aguardavam do lado de fora e quando finalmente todos haviam entrado – com uma expressão meio bocó no rosto – o diretor da casa, o Prof. Ziegler, nos recebia com um pouco mais de humor do que eu o conhecia. Reparei no chapéu de festa em sua cabeça, dando à ele um ar cômico. Segurei o riso mais por achar de uma imensa falta de educação rir assim na cara dele. Provavelmente todo mundo devia estar forçando um semblante sério porque o homem logo nos questionou sobre nossas feições, alarmando a todos que aquilo era realmente o que parecia: uma festa. Isso pareceu soltar os ânimos a minha volta porque uma agitação se espalhou e logo um monte de gente estava jogada em pufes e sofás, bebendo e comendo, a música alta do karaokê pessimamente cantado arranhando meus ouvidos.

Procurei por meus colegas de quadribol, a maior parte de amizades de minha casa que havia feito nos anos anteriores, mas avistei só uns garotos mais velhos com quem eu não tinha muito contato. Esse era um dos grandes problemas de ser a mais nova do time; se o assunto não fosse quadribol eu raramente tinha o que falar. Dei algumas voltas pela sala e acabei por me avistar, num sofá num canto mais afastado, uma outra menina, de cabelos castanhos e grossos, que parecia absorta em pensamentos. Eu não me lembrava de tê-la visto antes, então imaginei que pudesse ser nova. Mas ela aparentava ser bem mais velha que eu, logo não poderia ser primeiranista. Olhei para os lados a procura de outras opções mas todos pareciam bastante ocupados com seus próprios amigos. Não encontrando outra forma de socializar, segui meu caminho até a garota, interrompendo a caminhada somente para pegar dois copos de ponche que estavam sobre uma das mesas com comida provavelmente surrupiada da cozinha.

- Com sede? – perguntei, estendendo uma das mãos com um copo para a menina que assim que me ouviu lançou um par de olhos verdes em minha direção.


Minhas Falas    •    Meus Pensamentos    •    Narração    •    Fala de Outrem    •    Fala de Animal
interação com Arwen Amundsen Howard & quem mais quiser I love you

_________________

LEAH EYRE
BRONTË
K O S E Y
Where'd you go I miss you so seems like it's been forever that you've been gone please come back home
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Cha DoHyun
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : --

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha: Escama de Cauda de Sereiano, Cerejeira, 29cm, Flexível.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qui 26 Jan 2017, 17:30

stop
overthinking
- Eu devo ter algum problema de sono... - Resmungou baixo, voltando a esfregar seus pequenos olhos, logo encarando seu irmão. - Eu quero dormir... Mas eu acho que vou precisar sair agora... - Disse baixo, afinal, não queria chamar a atenção do restante dos Lufanos que pareciam tão concentrados conversando entre si. - Bom, faça amigos, não fique sozinho, está bem? Talvez eu faça amigos e os apresente para ti depois... - Sorriu para HyukJin enquanto se levantava, colocando a mochila em suas costas novamente. - A gente se vê depois, não precisa ficar preocupado. - Fez uma pequena careta antes de se aproximar da porta, bagunçando seus fios no caminho como uma brincadeira, saindo do local. -


_________________

난 괜찮아. . .

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hyun-Jae J. Rietmann
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar


Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Espinheiro-Alvo, 24 cm, Flexível, Cabelo de Veela.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Sab 28 Jan 2017, 17:57

HUFFLEPUFF
A tal da comunal
Hyunjae se sentiu um pouco apertado naquela poltrona, mas não se incomodou. Riu baixinho ao ser elogiado, e não demorou em retribuir um sorriso de satisfação e orgulho. — Obrigado! Obrigado! — Animado, assentiu com a cabeça, apreciando a própria arte. Guardou a varinha nas próprias vestes depois de usá-la, e logo voltou-se ao outro. Ficou perguntando-se porque ele não gostava do próprio nome por alguns segundos, e se distraiu um pouco. Mas focou-se na pergunta do jovem quando ele a fez, e apenas deu de ombros.

— Ah, sim, sou coreano, sim. Mais ou menos. Fui adotado, sabe? Então metade do meu nome é coreano e a outra metade não é... Meio estranho, poisé, mas eu gosto. E seu nome é legal, bah! — Afirmou, pensando profundamente. Fez uma expressão de pensativo, até perceber e processar o que Brooke havia dito. — Espera um momento! Você tá me comparando com seu avô?! Eu sequer tenho cabelos brancos, oras! Olhe aqui! Sou novo! — Reclamou, fazendo uma cara de emburrado e cruzando os braços - precisando se encolher ainda mais. — Bah! Eu vou pegar o desenho de volta se me chamar de velho! Humpft!

Disse, mas brincando. Não estava realmente chateado. Acabou se levantando por estar se sentindo apertado demais, e ficou em pé enquanto o ouvia. Ao ouvi-lo falar sobre o cabelo, Hyunjae prendeu-se novamente na conversa. — Ah! Mas seu cabelo é tão bonito! — Afirmou, ajoelhando-se para ver o seu rosto de novo - quase como se estivesse imaginando-o estampado em outro desenho. Talvez fosse o desenhar de novo. — Achei que você fosse ruivo de verdade, uhum. Mas é bonito, é. Eu pintaria também, mas ficaria esquisito em mim. Não ficaria? — Inquiriu. E se levantou, posando com as mãos no queixo para salientar o formato de V em seu rosto. — Mas eu eu faria uma bagunça se mamãe deixasse eu usar tanta tinta. Hehe. Por isso ela me ensinou o feitiço de colorir.

Reveleu, contradizendo que havia aprendido o feitiço sozinho. Sem perceber isso, no entanto, voltou a atenção para os cabelos de Brooke. Por um motivo que não conseguia entender o porquê, tinha uma enorme vontade de tocar. E puxar pra cima, em formato de chifres. Mas duvidava que iam ficar, porque o cabelo dele era liso. Será que deveria pegar gel e modelar o cabelo dele enquanto dormia? — Ah, Brooke. Posso tocar no seu cabelo? — Disse, involuntariamente, olhando-o com cara de quem iria aprontar.


_________________
I don't wanna live forever

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brooke Heinz. Noschevick
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : Solidão

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha: Pelo de Unicórnio, Aveleira, 24cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Sab 28 Jan 2017, 19:24



books and boys
plot 1: the redhead making friendship with an unknown hufflepuff
O sorriso que brotou de meus lábios ao ouvir a confirmação de que, sim, Hyunjae era (em parte) coreano foi rapidamente tragado pela feição de susto ao vê-lo bater o pé por indignação, opondo-se à minha afirmação de que ele parecia-se com meu avô. Afirmando que não tinha cabelos brancos, me fez franzir o cenho por um momento, olhando-o com estranheza. — Meu avô não tem cabelo branco, também. E isso foi um elogio, oras! — retorqui, muito embora o garoto tivesse me ignorado e voltado a falar. Quando ameaçou, por fim, pegar meu desenho de volta, segurei o frágil papel com demasiada força, protegendo-o do seu provável raptor. Eu parecia uma criancinha egoísta. — Não vai nada!

Apesar de ter defendido-o com unhas e dentes, não fiquei realmente raivoso. Tanto que segundos depois de um contato visual perdurado, engatei num discurso sobre o meu cabelo ao notar aquela diferença acentuada entre nós, acabando por ver o garoto aparentemente amenizar a sua postura e entrar no clima da conversa novamente descontraída. Verbalmente agradecendo o seu elogio, montei novamente um risinho — sem dentes à mostra — enquanto o via ajoelhar-se. A pergunta que veio em seguida me fez parar um segundo para pensar, virando a cabeça para o lado e estreitando meus olhos, ao passo que ele continuava sua fala. Estava imaginando uma versão sua, só que ruiva.

Deixando passar rapidamente o tempo entre uma frase e outra de Hyunjae, repentinamente me encontrei confrontado por um pedido do garoto, ávido para tocar nos meus fios. Dando de ombros, abaixei levemente a minha cabeça, dizendo "sim" corporalmente. — Eu gosto que peguem no meu cabelo. E também gosto de cafuné, é — confessei com descontração. Só então lembrei-me da sua pergunta, ponderando um pouco antes de formar uma resposta para ela. — Ah, acho que você ficaria bem, sim! Podemos tentar. Se não der certo, você corta, huh? — O tom era brincalhão, acompanhado de mais uma risadinha. Não foi uma provocação consciente, mas tendo experimentado da fugaz reação raivosa do garoto, apostava que ele responderia nervosamente mais uma vez. Só esperava que não arrancasse os fios em suas mãos.

_________________


Brooke Heinz. Noschevick
be who you are, man, not who they want you to be.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Yang Mi Krochan
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar


Perfil de Quest
Escola/Casa:
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Ter 31 Jan 2017, 21:54

Tentando dormir na comunal
Não estou acostumada a compartilhar o quarto com ninguém e a constante presença de outras pessoas comigo me deixa nervosa e me impede de dormir confortavelmente. Sou mimada e fui paparicada durante toda a minha vida. Sou herdeira de uma família que de acordo com os registros existe desde a era Joseon. Eu acho que isso é pura baboseira, mas quem sou eu para negar? Claro que em graaande parte deste período tudo o que meus antepassados manterão foi seu nome, mas meu avô teve sucesso com alguns investimentos hoteleiros e agora cá estou eu: uma legitima chaebol de terceira geração enfurnada num quarto com mais um monte de meninas e uma delas RONCA!  

Na pontinha dos pés vou até a Comunal, que agora está vazia, e me acomodo no sofá com cobertor e tudo numa tentativa de enfim conseguir dormir.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Talyta Youngblood D'Amici
Monitor da Lufa-lufa
Monitor da Lufa-lufa
avatar

Bicho-papão : sinistro

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º Ano
Varinha: Cerda de Acromântula, Cerejeira, 25cm, Flexível.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qua 01 Fev 2017, 00:01


Estava em pé admirando as janelas que mostravam o jardim, Meus pensamentos vagando pelo castelo indo até o encontro de Rick Stark.
Me perguntei onde  estaria o meu lindinho Rick. Lembrei que ele tinha passado rapidinho ali na comunal e me contou animado que ia para a aula de transfiguração.
Estava já com saudade dele e tão concentrada eu estava que não percebi quando alguém me chamou.
"Talyta? Já nem reconhece a minha voz?", falou Ryan.

Olhei para o lado e lá estava ele. Seu rosto estava normal, apenas com algumas marcas na pele por causa dos furúnculos que apareceram ali. Um grande casaco mantinha a pele dos braços e do corpo dele fora do campo de visão, mas com certeza haviam machucados lá também.
Ryan parecia outro garoto, seus olhos estavam tristes e os ombros caídos. Ele parecia o desânimo em pessoa.
 - Ryan. - falei apenas.
"Eu sei. Não precisa dizer nada. Eu agi muito mau com seu namorado. Perdi sua amizade e agora estou indo embora de Hogwarts.", ele contou apontando para o malão a seus pés.
 - Bianca me contou que você vai para a Castelobruxo.
Ele acenou afirmativamente com a cabeça.
"Meu pai vai abrir uma fábrica de vassouras em São Paulo. Dizem que lá há uma grande quantidade de bruxos e meu pai disse que provavelmente vai ter uma filial da fábrica em cada estado do Brasil.", ele contou com aquele característico tom de indiferença. "Agora vamos falar do que importa. Você vai me perdoar?".
 - Te perdoar? - eu repeti e resolvi falar ao Ryan tudo que eu sentia. - Olha Ryan, você me magoou muito. Não foi sóo que disse, mas como disse,  com qual intenção. Você sempre criticou o seu pai e acabou agindo igual a ele.
Ryan não respondeu nada, ficou de cabeça baixa apenas ouvindo o que eu tinha pra dizer.
 - Sabe, você dizia que não gostava dele se achar melhor que os outros, que detestava o jeito com que ele sempre falava como se tudo pertencesse a ele.
"Você tem razão. Mas Taly, o Rik é só um garoto.", ele disse teimosamente agora olhando nos meus olhos.
 - E daí? Você acha que é mais homem por que tem treze anos e ele tem onze? Ryan, qual é. É disso que estou falando, você se acha demais. Além disso, eu e você... nós... nunca teria dado certo.
Desviei o olhar e depois voltei a encará-lo. Com certeza minhas bochechas estavam vermelhas agora.
"Porquê?", foi tudo que ele perguntou.
 - Nós dois éramos amigos, mas vivíamos brigando, você me irritava e foram poucas as vezes que a gente conversou de verdade sobre coisas importantes. O Rick me ouve, ele me alegra, ele sempre fica feliz quando estou por perto, ele é um doce comigo. Eu gosto disso nele. - respondi sentindo uma enorme vontade de abraçar Rick naquele instante, pena que ele não estava presente. - Além disso Ryan, você o ofendeu com sua atitude. Ele já sofreu muito na vida e não merece ter mais coisas ruins na vida dele.
 "Você gosta mesmo dele.", Ryan disse com um suspiro. "Então está bem, fiquem juntos e sejam felizes.".
 - Está vendo, mesmo eu te explicando como são as coisas, você ainda fica aí com essa cara de chateado.
"Ora, não vai querer que eu saia rindo não é? Eu vim para a escola este ano pensando que tudo seria diferente. Então você vem e está com outro garoto. Bom, ok, acho que você tem razão. Nós dois nunca teríamos dado certo mesmo.", ele ajeita a manga da veste e depois diz. "Eu não vou poder voltar no tempo e fazer tudo direito, então desculpe por te magoar. Acho que Rick é o cara certo pra você. Ele até que se vingou bem de mim. Aqueles furúnculos malditos demoraram essa semana inteira para sarar e só agora me deram alta da ala hospitalar.".
 - Bem feito. - respondi sem nenhum pouco de dó, afinal Ryan procurou aquilo.
"Isso significa que não poderemos nem trocar cartas? Você não quer mais falar comigo?", ele perguntou sério.
 - Não posso Ryan. Isso vale para você aprender que demora muito tempo para conquistar a confiança e a amizade de alguém e poucos segundos pra você destruir isso. Se eu falasse com você ainda, nossa amizade não seria como antes.
"Certo, eu entendo. Então está bem, como queira Talyta Youngblood D'Amici.", ele diz me dando as costas, seu tom de voz cheio de desprezo.

Em seguida Ryan se despediu de Sayuri, acordou Bianca para dar adeus a ela também, abraçou David e pegou seu malão para ir embora.
Fiquei triste que tudo tivesse acabado assim, mas Ryan que tinha procurado aquilo, ele se achava o cara e no entanto tinha muito a aprender ainda. Principalmente quando se trata do modo como ele age com os outros.
Observei meu ex amigo indo embora. Naquele momento Rick entrou na comunal com os outros alunos da classe dele.
Ele veio até o meu lado e perguntou onde Ryan estava indo, respondi que ele estava indo embora de Hogwarts e do país.
 - Ele vai morar no Brasil. - contei ao meu loirinho.
Ryan já tinha saído e antes que Rick pudesse dizer algo sobre o assunto eu o abracei forte. Nunca permitiria que ninguém fizesse algo para chatear o meu querido lufano que me conquistou como nenhuma outra pessoa poderia ter feito.
Soltei então o loirinho e ele disse que ia dar uma passada no dormitório, em seguida ele voltou com uma caixa e correu para a saída da comunal.
 - Oh céus, onde ele vai agora? - perguntei indo atrás do lufano.
Ambos deixamos a comunal.

_________________
talyta youngblood d'amici
Lufa-Lufa / 4º Ano / Monitora
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Otto d'Aumont Grimaldi
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar


Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha: Lasca de Casco de Centauro, Carvalho, 25cm, Inflexível

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qua 01 Fev 2017, 01:29

- UMA NOITE PARA NÃO SE DORMIR

Otto estava há horas sentado na frente da lareira da Comunal, assistindo o vai e vem dos alunos que subiam e desciam as escadas, o que diminuía cadenciadamente conforme a noite se aprofundava. Alguns que passaram pelo garoto o cumprimentavam com sorrisos calorosos que o menino os devolvia na mesma intensidade, até que uma menina mais velha, que há tempos ele observava, adentrou a Comunal, impedindo-o de se conter a abrir dos lábios, revelando seus dentes para ela, que apenas sorriu de volta com uma expressão confusa no rosto. O que o menino esperava não se sabe, talvez que a garota de bem uns três anos de diferença, se juntasse a ele naquela poltrona onde ele permanecera boa parte da tarde e da noite. "Deixe de ser imbecil, Otto, ela sequer sabe da sua existência!", o garoto de longos cabelos escuros pensou mudando seu foco para a lareira, decepcionado. Ótimo, agora ele era apenas mais um ignorado. O garoto ainda demorou um bom tempo na sala comunal, avistando os últimos que surgiam pelo portal da Sala da Lufa-Lufa. Ele não estava interessado em subir para o dormitório, por mais tarde que fosse ficando e aparentemente mais cansado também. Permaneceu na comunal sem um pingo de vontade de ir se deitar ainda por longas horas, olhando a fogueira, até que um monitor apareceu e bradando em sussurros o ordenou para que fosse logo dormir.

SAIO DALI

_________________
Otto Wilhelm d'Aumont Grimaldi
Cut the bonds with the moon and let the dogs gather [...] Then bleed from the soul
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arwen Amundsen Howard
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar


Perfil de Quest
Escola/Casa: Ilvermorny
Ano Escolar: 7º Ano
Varinha: Pelo de Rabo de Cérbero, Aveleira, 31cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Seg 06 Fev 2017, 16:05

a festa!
O nervosismo e ansiedade de estar em um novo ambiente era nítido. Arwen estralavam seus dedos um a um até ouvir alguém a indagando. Sim, era com ela... voltou seus olhos claros em direção a uma garota de madeixas castanhas e um sorriso largo abriu em seu rosto. - Aceito! Obrigada. - estendeu sua mão direita no intuito de pegar o copo com uma bebida. Era doce e levemente tinha um gosto de fruta, na qual ela não conseguiu identificar. - É bom! - comentou após o primeiro gole da bebida. - Como se chama? – enfim, a primeira pessoa na qual foi até Arwen na festa tinha um nome e muito bonito por sinal. - Prazer Leah, sou a Arwen. - devidamente apresentadas a curiosidade da lufana falou mais alto - Você já teve contato com o Diretor Sebastian? – observou a resposta da menina e continuou - Ele possui o semblante tão sério... - que de certa forma amedrontava a morena, mas não emitiu tal fato em voz alta.

OFF: Interação Arwen e Leah – ABERTAS –qq só cheguem lufanos.


Legenda:
- Fala de Arwen - “Pensamento de Arwen"      .      “Pensamentos da dupla personalidade”

_________________
Arwen Amundsen Howard
Futura nora da Cheryl u.u
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nerida K. S. Hufflepuff
Herdeiro da lufa-lufa
Herdeiro da lufa-lufa
avatar

Patrono : Coala
Bicho-papão : Lua de Sangue

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 6º Ano
Varinha: Pelo de Unicórnio, Azevinho, 26cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Ter 07 Fev 2017, 00:16

Ervas Lufanas
Festa de Arromba - ou não.

O vento batia em seu rosto conforme Orion corria. Suas pernas estavam envolvidas na cintura do rapaz enquanto as mãos em seus ombros. Ter subido nas costas dele não havia parecido uma boa ideia a princípio, mas agora conseguia sentir como aquilo era legal, quer dizer, ele corria muito rápido. - Seu louco - Ria da situação, entrando com ele na toca lufana e abraçando seu pescoço conforme ele ia rodando pela sala. As risadas eram altas, Nerida estava mesmo feliz com a situação, sobretudo por ter voltado a falar com ele. Não demorou muito para que fosse colocada no chão, quer dizer, jogada no chão como uma bola de futebol americano. Levantou-se com o corpo dolorido, resolvendo se afastar do amigo. - MALUCO! Sai pra lá - Mostrou a língua, indignada que após tantos anos, ele ainda continuava fazendo umas doideiras assim. Ela também fazia, mas não vinha ao caso no momento. Pessoas a encaravam, constrangedor. Deixou isso de lado e agora, prestando mais atenção, conseguiu ver detalhes que não estavam lá antes. Então era por isso que Sebastian não havia deixado ninguém entrar na comunal naquele dia, ele estava tramando. Bateu palmas, palmas altas. - Parabéns aos organizadores, isso ta irado! - Sorriu, vendo pessoas conhecidas e as cumprimentando.
Nerida agora avançava até a mesa dos doces - vulgo melhor mesa das festinhas. Pegou alguns doces diferenciados e começou a comê-los, notando a ausência do melhor amigo a seu lado. - Se o Orion estiver fazendo algo referente ao quadribol, eu vou matar ele... - Se virou de supetão, dando de cara com duas garotas, uma delas tendo um rosto bem familiar, por sinal. - LEAH! - Abraçou a menina de maneira bem desengonçada, de tão feliz que estava por vê-la. Ao lago da garota estava uma lufana mais velha, parecia um ou dois anos mais velha que Nerida, na verdade. - Oi! Acho que nunca te vi por aqui... - Comentou um tanto sem jeito, mas resolvendo chutar a timidez de lado, abraçando a menina do mesmo jeito. - Como se chama? - Perguntou, soltando-a e dando um passo pra trás, esbarrando na mesa e quase a derrubando. Andou para frente de novo, se afastando e permanecendo assim. Ops...
Sebastian, o tio das ervas, o Sebolinha, melhor diretor de todos, estava logo a frente. - Tio Sebs, tudo certo?! - Cumprimentou-o em voz alta e sem sair de perto das garotas, tendo como objetivo fazer o docente abrir um sorrisinho que fosse. 

_________________

nerida kosey stavros hufflepuff
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ella Callegari
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar


Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha: Ébano, 30cm, Rígida, Pelo de Rabo de Cérbero.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qui 16 Fev 2017, 18:05



De volta a Hogwarts
...
Já era noite quando a garota finalmente chegou ao castelo que já foi sua morada, não que ela desejasse estar ali, mas seu tio com seu enorme senso de dever tenta incansavelmente mostrar que ela deve tomar um rumo na vida. Ao entrar no salão principal foi recebida por um monitor da casa Lufana, que parecia estar a sua espera a algum tempo. *Boa noite Senhorita Callegari, siga-me por favor!* E sem mais girou sobre os calcanhares e começou a se afastar, Ella que já conhecia os costumes do castelo largou seu malão e o seguiu, sabia que quando chegasse com ele ao seu dormitório tudo já estaria lá.

Não era nada daquilo que a garota queria, se dependesse só dela já estaria bem longe de tudo e de todos, rodando o mundo e conhecendo culturas. Em sua cabeça era injusto ter que abrir mão de tudo que sonhou para morar em um castelo para estudar. "Eu poderia aprender tudo isso estando em qualquer lugar!" Mas seus pais haviam nomeado seu tio Cassius como seu tutor, e era ele quem tomava as decisões do que era melhor para seu futuro. E ele já havia avisado que ou ela passava de ano ou continuaria eternamente frequentando o primeiro ano, "Você decide!" foram suas palavras quando se despediu.

Depois de entrar com a garota na sala comunal e lhe passar os comunicados de inicio de ano, lhe desejou uma boa noite e seguiu para o dormitório. Ella não estava com um pingo de sono, então sentou-se em uma das confortáveis poltronas amarelas, e retirando um livro de sua mochila se acomodou seguindo noite a dentro lendo a espera do sono. Fantasma, seu rato branco, rastejou para fora da mochila e se acomodou na curva se seu pescoço, aninhando-se para um tranquilo cochilo.

_________________

Ella Callegari

"Perdida pelo mundo e tentando se encontrar dentro de si!"
Ações - Fala - "Pensamentos" *Fala de Terceiros*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Benedikt Austin Salvatore
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : Perder os irmãos

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 5º Ano
Varinha: Corniso, Lasca de Casco de Centauro, 31cm, Rígida.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qui 16 Fev 2017, 21:26

Os sábados em Hogwarts eram sempre solitários para Wood. A comunal da lufa-lufa era preenchida por alunos inquietos e barulhentos. Quando Cael adentrou o cômodo, logo sentiu a mudança de ambiente. O corredor qual havia acabado de deixar era quieto e frio, diferente do que havia por detrás da porta. A lareira acesa mandava embora todo o clima de outono que fazia com que todo o resto do castelo ficasse frio. Como ainda era de tarde, alguns tiravam um cochilo depois do almoço, outros aproveitavam o tempo livre para estudar, mas o menino mesmo não sabia o que fazia ali. Não tinha motivos para ir para seu dormitório agora, estavam longe do toque de recolher, mas, para não ficar vagando sozinho pelo castelo, se juntou aos outros. Se sentando no sofá, aguardou até que chegasse a hora de comer novamente. Os sábados em Hogwarts são sempre solitários.

_________________
trouble!
benedikt austin salvatore





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Cha DoHyun
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : --

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha: Escama de Cauda de Sereiano, Cerejeira, 29cm, Flexível.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Sab 25 Fev 2017, 14:21

- Entrou no local apenas para dar uma volta. Parou por alguns instantes para observar seus colegas de casa e saiu logo em seguida, não achando nada de interessante para fazer no local. -

_________________

난 괜찮아. . .

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arwen Amundsen Howard
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar


Perfil de Quest
Escola/Casa: Ilvermorny
Ano Escolar: 7º Ano
Varinha: Pelo de Rabo de Cérbero, Aveleira, 31cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Dom 26 Fev 2017, 22:41

a festa!
Estranhamente as duas garotas concordavam da aparência do docente, mas antes que se prolongasse o diálogo chegou uma garota animadamente abraçando a Leah. Ela estava demasiadamente feliz, ou talvez este era seu jeito sempre. Arwen aguardou o cumprimento saudoso entre as amigas até que a recém chegada pronunciou a sextanista e, de uma forma amigável inusitada, as duas se abraçaram. Retribuiu o abraço com a mesma intensidade e ficou satisfeita por não haver distinção. - Deve ser a primeira vez que nos vimos mesmo. Eu sou a Arwen e você? - e assim Nerida se apresentou, ali permaneceram algum tempo. Leah e Nerida pareciam muito animadas e legais o/... desta forma Arwen desejou vê-las mais. A festa foi divertida, comeu e bebeu bastante, mas não ficou tanto tempo e subiu para o quarto. -  Espero vê-las mais! - abraçou Nerida e Leah e saiu dali.

OFF: Saindo aqui pq tem dias q tava ai -q

Legenda:
- Fala de Arwen - “Pensamento de Arwen"      .      “Pensamentos da dupla personalidade”

_________________
Arwen Amundsen Howard
Futura nora da Cheryl u.u
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Selene Kim
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : Cegueira

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Ter 28 Fev 2017, 08:12

Chego à Sala Comunal e dou um suspiro de admiração. Fico encantada com a arquitetura arredondada, com as plantas que decoravam o lugar e com o fato de me sentir em casa. Tudo tinha aroma de "lar". Era extremamente aconchegante.
Dou uma volta, observando os alunos que seriam meus colegas de Casa com um largo sorriso no rosto. Depois de ter checado tudo, me retiro da Sala e continuo meu percurso pelo castelo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Benjamin S. Chevrin
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Patrono : Texugo Europeu
Bicho-papão : Perder a família

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 7º Ano
Varinha: Pelo de Rabo de Cérbero, Cedro, 30cm, Quebradiça.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qua 01 Mar 2017, 14:41


Assim como qualquer sexta-feira que se prezasse, o trabalho de estagiário no Ministério da Magia havia rendido um esforço extremo do jovem sextanista, algo que só o fazia admirar ainda mais a liberdade de um final de semana por Hogwarts. É claro que como esperado de um começo de ano ele não poderia dizer que estava sedento por uma distração ou até mesmo lembrança das férias, no entanto isso não significava que o cansaço diário não existia de certa forma. Naquela tarde ao atravessar os portões de entrada da escola, Benjamin já foi retirando as peças mais formais que o ambiente externo exigia para jogar tudo dentro da mochila torta em um dos ombros. Dali ele seguiu direto para o jantar no Salão Principal e foi no local, na mesa da Lufa-Lufa que os rumores sobre uma suposta festa de inicio de ano particular começou a encher a cabeça do garoto, deixando-o levemente desconfiado ainda que isso também causasse uma animação repentina em seu estado de espírito. Ninguém nunca está cansado suficiente para recusar uma festinha entre amigos. A conclusão passava pela cabeça enquanto ele seguia rumo às masmorras, chegando à protegida muralha de barris onde o fantasma da casa esperava com um sorriso tão aberto que deixava suas maçãs do rosto ainda mais saltadas. —  Olá, Frei Gorducho! — Cumprimentou antes de estudar a madeira com os olhos claros para dar as batidas ritmadas nos locais corretos, recebendo então a permissão para se esgueirar até a comunal lufana. Assim que os pés alcançaram o recinto o olhar rolou por cada canto circular, atentando-se à decoração festiva e musical que se espalhava pelo local com um agradável sinal de boas vindas. — Então tem mesmo uma festa. — Deduziu para si mesmo enquanto avançava. A mochila foi jogada sem preocupação em um sofá qualquer, afinal não havia nada de importante em seu conteúdo para protegê-la com tamanho zelo. Estendendo uma mão ele aproveitou para puxar um copo com líquido avermelhado que ao chegar ao paladar revelou um sabor de morango bem conhecido, embora não tenha sido neste detalhe que sua atenção se instalara. Com a melodia agradável soando aos ouvidos e um gosto doce descendo pela garganta, Chevrin se focou então em estudar os presentes e, ainda que ele tenha se visto intrigado com o diretor da Lufa-Lufa em seu estado incomum por alguns segundos, não demorou para que ele se visse mais interessado na figura de uma garota de fios morenos que parecia bem acompanhada de algumas garotas desconhecidas, embora o francês tivesse a certeza de que uma delas havia sido a responsável por empurrá-lo acidentalmente no Expresso de Hogwarts meses antes. “Talvez ir lá não seja uma boa idéia...” refletiu de forma sã, fazendo com que seu lado mais impulsivo ficasse de lado pelos longos minutos seguintes até que decidiu deixar o local para rumar ao banheiro do dormitório masculino. Precisava de um banho.

_________________
Benjamin S. Chevrin
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Orion Lionhart Beoulve
Capitão do time da Lufa-lufa
Capitão do time da Lufa-lufa
avatar

Patrono : Ornitorrinco
Bicho-papão : Perder a Nerida

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 6º Ano
Varinha: Pelo de Nundu, Cedro, 27cm, Quebradiça.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qua 01 Mar 2017, 16:21

Como diria o ditado, antes nunca do que tarde ou alguma coisa do tipo, Orion corria rapidamente com o peso de Nerida em sua costa, mas aquilo não atrapalhava a velocidade com que suas pernas se moviam pelo chão. Levava-a para as Masmorras, ou mais especificamente para a Comunal da Lufa-Lufa onde, segundos boatos, estava acontecendo uma pequena comemoração entre os alunos da casa. — Eu? Louco? Quem resolveu subir nela foi você! — protestou o rapaz, enquanto sentia alguns pelos de seu corpo se arrepiando e borboletas em seu estômago quando sentiu os braços da garota envolvendo o seu pescoço. Por alguns segundos, o pensamento do rapaz voou além e ele quase tropeçou em seus próprios pés, pois aquela sensação que tomava-lhe conta era muito boa. O rapaz era realmente feliz dialogando com sua amiga, mas algumas vezes, mesmo estando feliz com a amizade dela, Orion fazia algumas coisas capazes de fazer qualquer outra pessoa contestar a sua forma de demonstrar afeto, aquela, por exemplo, foi um grande exemplo disso. Assim que chegou na Comunal de sua casa, lotada de pessoas, o rapaz não se importou muito com os olhares que vinham em sua direção e jogou Nerida no chão, como se fosse um lutador daqueles filmes de ação dando um golpe impossível numa das melhores cenas possíveis. — Touchdown! — exclamou o Beoulve, ignorando os protestos de "maluco" que vinham por parte da outra lufana. O rapaz apenas passou alguns segundos olhando para os lábios dela antes de voltar sua atenção para o restante das pessoas que ali estavam.

Quando se separou um pouco da garota, o lufano pode apreciar aquele lindo ambiente com os seus olhos, estava magnifico, mesmo faltando algumas goles e outras referências ao Quadribol, mas ainda assim muito belo. Nerida foi caminhando até a mesa de doces e o rapaz, analisando o redor com os olhos, buscou novatos para filtrar possíveis futuros jogadores para o time da Lufa-Lufa.

_________________
Orion Gerrard Lionhart Beoulve

  Anicôncio :: Terceiranista :: Capitão do Time da Lufa-lufa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Talyta Youngblood D'Amici
Monitor da Lufa-lufa
Monitor da Lufa-lufa
avatar

Bicho-papão : sinistro

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º Ano
Varinha: Cerda de Acromântula, Cerejeira, 25cm, Flexível.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Qua 01 Mar 2017, 23:09


 - Olá gente linda! Humm, não? Certo, animação demais... então, oi pessoal. Meu nome é Talyta Youngblood D'Amici. Como alguns de vocês já devem saber, eu sou a monitora da Lufa-Lufa e... - fui interrompida por uma garota do primeiro ano que pediu que eu parasse de tanto falatório e dissesse logo o que queria com eles. - Certo, já vou explicar.
Eu estava reunida com os alunos do primeiro ano em um canto da nossa comunal naquela noite.
Precisava falar com eles uma coisa importante que talvez os ajudasse um pouco com o problema de se perder nos caminhos para as salas de aula.
Tirei então um pergaminho de uma pasta que eu tinha trazido e mostrei a eles.
 - Como podem ver, isso aqui é um mapa simplificado da escola. Soube que muita gente teve dificuldade de encontrar as salas de aula. Isso é normal! Ainda mais com aquelas maravilhosas escadas que pulam do primeiro andar para o sétimo, justo no dia em que você está atrasado para a aula de poções! - comentei sorrindo para eles. - O pergaminho vai mostrar um andar de cada vez. Quando vocês precisarem consultar. É só falar qual é o andar que querem visualizar.
No canto superior esquerdo do pergaminho, escrita na bonita e caprichada letra de meu amado Rick, eles podiam ler os nomes das matérias do primeiro ano já assinaladas de acordo com o horário deles.
Eu tinha pedido ajuda a ele com aquela parte, de modo que escrevi em uma quantidade dos mapas e Rick escreveu a outra.
 - Então o pergaminho vai sempre orientar vocês quando precisarem. Claro que isso aqui não vai substituir os monitores. Não quero que parem de pedir ajuda quando quiserem e necessitarem, mas este mapa vai ajudar muito se estiverem atrasados e não tiver ninguém por perto para guiá-los.
Esperava que eles gostassem do meu mapa.
Como ninguém dizia nada por enquanto, continuei mostrando as funcionalidades daquele Gps de papel.
Eles viram que era possível encontrar caminhos para os banheiros e para a comunal. Além de atalhos para a ala hospitalar que também era um lugar importantíssimo.

Por fim algumas pessoas começaram a perguntar coisas relacionadas ao mapa fabuloso. Queria saber se podiam dobrar, enrolar e amassar o pergaminho mágico, se ele era a prova d'água e se podiam fazer anotações nele.
 - Podem dobrar sim, enrolar e amassar, mas molhar não. Desculpem, mas eu precisei de muita ajuda para fazer eles e acabei não tendo tempo de fazer isso. Mas não se preocupem, podem pegar umas  três cópias só por garantia. - expliquei.
Quanto a fazer anotações eu pedi que tentassem não fazer muitas ou iam acabar se confundindo e estragando o pobre pergaminho.
Rick, meu lufano adorável, perguntou sobre as escadas que mudava. Ele queria saber se elas tinham algum horário específico em que fizessem aquilo ou era uma coisa aleatória.
Fiquei pensativa por um momento refletindo sobre aquilo e por fim respondi ao meu amor em voz alta, afinal a dúvida dele podia ser a dúvida dos outros também.
 - Pelo que ouvi falar isso é aleatório mesmo. Sei que muita gente já tentou descobrir se tem um padrão de horário ou do local pra onde a pessoa vai após a escada trocar o andar correto, só que isso ainda é um dos muitos mistérios dessa escola. - respondi admirando aqueles lindos cabelos loiros do meu príncipe.
Fiquei meio distraída por um momento, enquanto dava um suspiro olhando para o meu gatinho, então ouvi alguém tossir bem alto e olhei em volta.
Um garoto sentado em um pufe próximo de Rick ergueu a mão como se estivéssemos na classe e compreendi que ele queria fazer uma pergunta.
 - Sim? - falei voltando minha atenção para ele, enquanto segurava firme a pilha de mapas que ia entregar a todos em breve. - Você tem alguma dúvida?

Interação com Rick Stark Stavros e Park Hyuk Jin

_________________
talyta youngblood d'amici
Lufa-Lufa / 4º Ano / Monitora
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sebastian A. Von Ziegler
Diretor da Lufa-Lufa
Diretor da Lufa-Lufa
avatar

Patrono : Caribou-de-Peary

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Pena de Hipogrifo, Carvalho, 31cm, Inflexível.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Seg 06 Mar 2017, 14:04

Welcome home, badgers!

Aos poucos, timidamente no começo e mais ativa com o passar dos minutos, os lufanos que adentravam a comunal iam se espalhando pelo local decorado com as cores da casa e harmonizado com músicas que iam desde calmas até as mais agitadas, embora em nenhum momento perdesse a característica da festinha de começo de ano. — Olá, Sr. River. — O professor cumprimentou ao passar por um aluno do segundo ano que também se encaminhava para uma das mesas de bebidas onde Sebastian agarrou mais um copo para bebericar o conteúdo repetidas vezes, tendo que pausar sua degustação apenas para responder à saudação de um estudante e outro, alguns com os quais já havia falado em situações específicas algumas vezes, outros com que ainda não tivera a honra. — Olá, Srta. Hufflepuff! — O novo cumprimento foi para uma garota cujo sorriso estava no rosto e os cabelos caindo aos ombros.  Era incontestável a sensação de conforto e alegria no ambiente, a música acompanhava os falatórios e em alguns momentos até uma dança ou outra era possível se ver pelo local. Foi com pouco aproveitamento da confraternização e das bebidas adocicadas que adorava que um aluno apressado do quarto ano o puxou na altura da barra da camisa, fazendo-o estreitar os olhos em uma confusão ligeira. Apressado, o jovem não demorou a disparar uma confusão arrumado em um corredor do castelo pelo amigo e com um suspiro o diretor precisou deixar seu copo quase vazio para seguir o eufórico lufano comunal afora, rumo ao problema que precisaria resolver, infelizmente, naquele momento.

_________________
Sebastian A. Von Ziegler

Vivo ricopiando yesterday e sono sempre in mezzo ai guai.
Tio Sebolinha - Edição Limitada:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Flavius Giuliacci
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : Eu mesmo

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Sex 31 Mar 2017, 19:59

"Vamos! Você consegue!"
Dou um longo suspiro. Já tinha passado por muitas coisas, mas esta parecia ser a mais desafiadora. "Ora vamos, você sobreviveu aos caiporas!" - repeti uma vez mais o mantra da viagem de chegada - "Você tira isso de letra!".

Ajeito o lenço na cabeça, e dou o derradeiro passo em direção ao Salão Comunal. Há pouco tinha sido selecionado para a casa Lufa-Lufa, e como estou ingressando no meio do período letivo, não tem sinal de festa alguma. Só a pura e simples rotina. "O perrengue começa quando você cai de para-quedas no meio do rolê!", foi meu pensamento quando soube que iria para Hogwarts nessa época do ano. "Pelo menos vai ser primavera por lá... vai está mais quente, né?", indaguei meu pai logo antes de sairmos. Ele só me lançou aquele olhar de italiano mafioso, pronto pra te jogar no mar com "sapatos de cimento". Triste engano. Ainda bem que a adrenalina está me esquentando. Me distraio um pouco entrando no salão, e nem percebo as pessoas que ali estavam. Todos olham para mim de imediato, aquilo me faz corar o rosto de instantâneo, mais vermelhos que morangos maduros. 


- Ah... eu... é... olá... eu acabei de chegar e... bem... prazer, meu nome é Flavius Giuliacci! - me transformo em uma cachoeira de suor frio enquanto tento falar a mais básica das coisas. Me atrapalho tanto que chego a tropeçar no pé de uma poltrona e quase caio de cara no tapete. "Parabéns, Flavius." - penso comigo - "Acabou de fazer uma entrada triunfal!"

_________________
E você? Já fez alguém sorrir hoje? 





 "Não existe magia mais forte que um sorriso sincero!"

Flavius Giuliacci

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fierro Rathbone Angers
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : Cadeira de rodas

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha: Cabelo de Veela, Teixo, 28cm, Maleável.

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Sab 01 Abr 2017, 18:46

O clube




Entrei calmamente pelo dormitório e vi um rapaz no sofá, parecia acabado de ter caído naquele local, visto que sua mala estava jogada no chão. Eu havia acabado de sair do salão de festas do castelo, lá tive a "brilhante" ideia de criar um clube artístico, Hogwarts merecia ser retratada através da dança, música e canto, um canto que não fosse o do coral de sapos.

Discretamente fui até o quadro de avisos e colei o pergaminho que fiz falando sobre o clube, eu esperava que muitos alunos entrassem e pudéssemos apresentar coisas incríveis na escola. Depois de pendurar o recado fui até o rapaz caído para lhe oferecer ajuda.

Pergaminho:

_________________


Fierro Artrigan Le Arja

Lufa-Lufa :: Primeiro Ano :: Amigável:: Adolescente


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Andreas Muhen Schmitz
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar


Perfil de Quest
Escola/Casa:
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Seg 03 Abr 2017, 10:45

Estava sentado no sofá da Comunal com Dante, ele estava quase cochilando e eu dei um cutucão nele com a ponta do pé para ele acordar, porque achava um absurdo ele dormir enquanto eu contava sobre as histórias de Ashthon, nosso irmão, ele acordou assustado e eu ri. - Você não ouse dormir enquanto estou lhe contando as coisas, Herbert! - Falei revoltado e ele ergueu as sobrancelhas, mostrando que não gostou nem um pouco de eu chamar ele pelo segundo nome, foi quando o mesmo me perguntou porque eu estava falando tanto disso. - Acho que você terá uma cunhada por parte dele... E outra pela minha. - Falei tranquilo e dei de ombros, claro que ele foi me abordando a respeito da parte que me cabia e eu ri. - Eu estou louco por uma grifina e acho que já está na hora de eu falar isso pra ela, vou pedir ela em namoro. - Falei sério e me levantei, saindo em direção ao meu dormitório, claro que não demorou muito pra Dante me alcançar pedindo detalhes e a gente foi conversando e esclarecendo essas coisas. Saio dali.

_________________

Andreas Leonard Muhen Schmitz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miley B. DiBord O'brien
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : aranhas

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Sex 28 Abr 2017, 20:48

Chegando na comunal a primeira coisa que quis fazer foi tirar os tênis, tirei minha blusa de frio logo em seguida e coloquei tudo sobre a cadeira no canto da sala. Peguei um chiclete do bolso de trás da calça, e coloquei na boca enquanto me deitava de cabeça para baixo no sofa. Fechei os olhos enquanto fazia uma lista mental dos meus planos. Planejamento não era comigo, mas dessa vez era diferente. Muitas coisas para fazer ao mesmo tempo. Queria estar ouvindo musica, estava com saudade da voz do Ed. Sheeran, um cantor maravilhoso do mundo trouxa, mas não dava. Comecei a mastigar o chiclete de menta observando minhas meias fofas com desenhos de panda.

_________________
" Muay Thai."

M
iley Bolter D
iBord Delavour

Sou melhor do que vx pensa,pior do que vx imagina! Cool

O Sistema é Bruto a Pegada é Forte e o Movimento é Sexy!
~~> Panteras *-* <~~


~~
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miley B. DiBord O'brien
Lufa-Lufa
Lufa-Lufa
avatar

Bicho-papão : aranhas

Perfil de Quest
Escola/Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 1° Ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   Sex 28 Abr 2017, 22:42

Girei no sofa, deslizei as pernas apoiando os pés no chão, quase engoli o chiclete fazendo isso. Ri sozinha me colocando de pé. Caminhei devagar até minhas coisas, coloquei os tenis e enrolei a blusa de frio na cintura. Suspirei enquanto caminhava para fora. Saio dali.

_________________
" Muay Thai."

M
iley Bolter D
iBord Delavour

Sou melhor do que vx pensa,pior do que vx imagina! Cool

O Sistema é Bruto a Pegada é Forte e o Movimento é Sexy!
~~> Panteras *-* <~~


~~
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Comunal da lufa-lufa   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Comunal da lufa-lufa
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 40 de 42Ir à página : Anterior  1 ... 21 ... 39, 40, 41, 42  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Torneio de Duelos - Experientes-
Ir para: